Política

Sinop: Unesin reivindica a candidatos a prefeito compromisso com duplicação da BR-163, Ferrogrão e polo agrotech

Diretores da União das Entidades de Sinop se reuniram com alguns candidatos a prefeito e representantes de coligações, ontem à noite, e apresentaram a ‘pauta estratégica para Sinop’, com 16 prioridades para o município, que gerarão “benefícios para toda a sociedade sinopense” e devem ser pleiteadas nos próximos anos. O encontro foi no auditório do Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado.

Entre as reivindicações da Unesin está a luta política para que seja feita a duplicação da BR-163, entre Sinop e Cuiabá (faltam cerca de 250 km), que “é uma questão de saúde pública mais do que de economia e precisa ser tratada com total seriedade e empenho pelos agentes públicos instituídos em conjunto com a sociedade civil organizada”.

Outra cobrança é para intensificar as ações políticas para agilizar a construção da Ferrogrão (ferrovia que ligará Sinop ao porto em Miritituba-PA), que “visa consolidar o novo corredor ferroviário de exportação do Brasil pelo Arco Norte” e “possibilitando à região uma maior eficiência no escoamento da produção, menor custo logístico”. Com a Ferrogrão, também foi decidida meta de instalação de um porto seco. A soma dos dois, segundo a Unesin “poderá alçar Sinop a um novo patamar de crescimento e desenvolvimento econômico”. O governo federal tem a obra como prioritária e será feita em parceria com a iniciativa privada.

Outra reivindicação é a criação de polo agrotech (termo utilizado para designar startups voltadas ao setor agropecuário), que “poderá ser fruto de uma parceria público-privada, inclusive considerando a possibilidade da criação de uma espécie de zona franca para o segmento”, que deve atrair empresas do segmento. Também foi deliberada implantação de distrito industrial madeireiro que solucionaria “os problemas atuais, como, por exemplo, o intenso trânsito de caminhões toreiros em perímetro urbano, e permitirá o fortalecimento deste setor tão importante para a economia”.

Foi cobrada como prioridade a solução de problemas de mobilidade urbana, que visa o adequado planejamento de ruas, avenidas, ciclovias e calçadas pois o município já apresenta diversos problemas nessa questão e que precisam ser tratados, destacando-se “a falta de equipamentos (trevos, viadutos e passarelas) adequados para a travessia no perímetro urbano da BR 163 e o estrangulamento, em horários de pico, de alguns cruzamentos urbanos”. No trânsito, outra meta é melhorar e manter a qualidade das estradas vicinais, já que grande parte da economia passa por esses locais, e para isso “é importante a criação de um parque de máquinas e a estruturação de uma equipe de trabalho exclusivos para essa finalidade”.

A UNESIN também cobra a atualização do plano diretor municipal e suas leis complementares também é um intuito da entidade, já que o atual “encontra-se defasado diante do contínuo e forte crescimento” e há pontos já considerados institucionais. Outra questão levantada é resolver os problemas relacionados aos serviços de concessão pública. É necessário, segundo o documento, “mitigar os problemas existentes e adequar os serviços para um padrão elevado de qualidade”.

Outro objetivo é tecnificar as secretarias e reestruturar os conselhos municipais, que é ponto considerado “imprescindível para o desenvolvimento social, ambiental e econômico de Sinop”. Também como meta está fortalecer Sinop como polo regional de saúde, já que a “importância deste segmento para o crescimento e desenvolvimento do município é evidente e imensurável e precisa ser fortalecido através de um esforço organizado entre a sociedade e os poderes públicos instituídos”.

Na segurança um dos assuntos levantados é resolver o problema do Centro de Ressocialização de Menores, que atualmente “carece de espaço mais amplo” e é importante para a sociedade em geral. Fortalecer as forças de segurança é outro foco, tornando-se “responsabilidade de todos” e a “falta de uma melhor integração entre as forças, a deterioração e falta de renovação de veículos e tecnologias do setor e o reduzido efetivo das forças policiais locais são alguns dos problemas que precisam ser enfrentados por todos”.  Ampliar a segurança das propriedades rurais também é necessário de acordo com a Unesin, buscando plano adequado para esses locais, além de investimentos que garantam tranquilidade para quem produz e vive no campo.

Já voltado para economia, a reivindicação é atrair investimentos públicos e privados, aproveitando todo o potencial de Sinop, de forma organizada e proativa e, para isso, a criação de uma comissão permanente ou de uma agência de desenvolvimento local, que tenha por finalidade a atração de investimentos para o município, “é de grande importância para sua consolidação como polo gerador de riquezas para uma região que abrange mais de 700 mil pessoas”.

A UNESIN também reivindicou aos candidatos a emancipação do campus da UFMT, que “poderá contribuir para a aceleração crescimento e consolidação como polo educacional”. O campus atual é dependente, econômica e administrativamente, da instituição localizada em Cuiabá. Para essa conquista “é necessário que haja uma forte articulação da sociedade civil organizada e dos entes públicos municipais e estaduais junto ao Ministério da Educação”. Por fim, existe intuito de ampliar a cobertura verde do perímetro urbano “através do plantio e manutenção adequada de árvores e da criação, ampliação e conservação de parques e bosques, para melhorar a qualidade de vida e a saúde da população”.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria)