Política

Sinop: prefeita Rosana é confirmada candidata à reeleição, afirma que colocou ‘casa em ordem’ e ‘não tem corrupção’

A prefeita Rosana Martinelli foi aprovada, pelo PL, como candidata à reeleição em Sinop em convenção que terminou há pouco num centro de eventos no município. Apesar de ter o Cidadania e o PMB no palanque, o candidato a vice-prefeito ainda não foi anunciado. A coligação trabalha para trazer mais três partidos, que não tiveram os nomes revelados, e espera que deles saia o nome. Mesmo que o prazo das coligações tenha terminado hoje, legalmente o partido tem até a meia-noite desta quinta-feira (17) para entregar ao TRE a ata com todos os nomes que vão compor a chapa majoritária e proporcional.

“Estamos aguardando o fechamento [do prazo] da majoritária e estamos trabalhando. Temos prazo ainda e estamos em negociação com alguns partidos. Vamos usar todos os prazos para, realmente, pegarmos um vice que venha com uma leveza, muito transparente e que vai no mesmo alinhamento das nossas diretrizes”, declarou a prefeita, ao Só Notícias.

Rosana recebeu diversas manifestações de apoio de lideranças e pré-candidatos a vereador. Os convencionais foram orientados a vestir branco para simbolizar “a transparência da minha gestão” e a palavra “paz” foi utilizada diversas vezes pelo cerimonial para, segundo Rosana simbolizar uma campanha propositiva para “construir a cidade com a casa arrumada” e que não foi “derrubada nem por uma pandemia”. “Sempre trabalhamos a paz, o sinal de branco, que é a transparência, nosso governo não está ligado à corrupção e não admitimos corrupção. Na minha administração, não tem corrupção. É isso que eu prezo. Isso [pessoas de branco] é uma homenagem que toda coordenação fez para a nossa gestão que está encerrando este mandato com muito sucesso e satisfação de estarmos usando branco”, reforçou a prefeita.

O senador Wellington Fagundes (PL) esteve na convenção e falou do trabalho que fez para tentar agregar outros partidos na aliança. Citou o seu suplente, Jorge Yanai (Podemos), que também é pré-candidato e disse que ofereceu quatro meses de vaga no Senado, o que foi recusado e foi aceito com respeito pelo parlamentar. Wellington  explicou que o esforço foi para “dizer o sim para Rosana, para dizer o sim aos vereadores e o sim à sociedade. O nosso projeto neste momento é construir a cidade que a Rosna tanto sonha, que é uma cidade melhor”.

O atual vice-prefeito, Gilson de Oliveira (PL), que “a prefeita Rosana merece voltar às urnas e conquistar a vitória porque eu sei o quanto ela lutou. O mesmo engajamento que tivemos na prefeitura, eu gostaria que todos se envolvessem neste projeto. Não é só o projeto da Rosa e do seu futuro vice”.

A chapa de vereadores foi anunciada com 23 nomes, sendo sete mulheres e 16 homens. Nesta eleição, diferente da majoritária, as chapas proporcionais não podem se coligar e terão nomes apenas do partido a que os candidatos estão filiados.

Só Notícias/Marco Stamm (fotos: Só Notícias/Guilherme Araújo)