Política

Sinop: juiz acata denúncia com base em investigação da PF e torna Juarez Costa réu por vídeo contra Dorner

O juiz eleitoral Cleber Luis Zeferino de Paula recebeu, hoje, a denúncia do Ministério Público Eleitoral e decidiu tornar réu o deputado federal Juarez Costa (MDB) por crimes de calúnia e difamação contra o prefeito de Sinop, Roberto Dorner (PSD), por conta de um vídeo que circulou na campanha eleitoral, há cerca de dois anos.

Juarez foi apontado pela Polícia Federal como o responsável pela divulgação de vídeos apócrifos que acusaram Dorner de pedófilo durante as eleições, quando disputava a prefeitura com Dorner. De acordo com a Polícia Federal, os indícios de autoria dos vídeos que acusavam Dorner de pedofilia seriam de responsabilidade de Juarez Costa e Ladimir Dal Bosco, seu candidato a vice na época.

“Havendo nos autos lastro probatório mínimo e idôneo a denotar a existência do fumus boni juris, recebo a denúncia, na forma em que posta em juízo, dando os acusados Juarez Alves da Costa e Ladimir Dal Bosco como incursos no artigo 324 do Código Eleitoral, vez que preenchidos os requisitos do artigo 357, §2º, do Código Eleitoral”, diz trecho da decisão.

“Apesar de terem negado participação na divulgação dos vídeos, imputando a responsabilidade a equipe de marketing, o fato foi contestado pela empresa”,  que afirmou ter sido o ‘candidato quem fez os contatos e pediu a nossa contratação’ e, ainda , ‘os responsáveis pelo conteúdo dos programas e inserções são sempre os candidatos, ou alguém designado por ele”, diz trecho do relatório policial.

A investigação começou ainda em 2020 após a apresentação da notícia-crime por Roberto Dorner, que alegou ter sua honra ‘atacada’ por Juarez  em razão dos vídeos, no horário eleitoral gratuito, ‘com fatos inverídicos, existindo, portanto, a prática dos crimes de divulgação, calúnia, difamação e injúria, com fins eleitorais’.

A informação é da Gazeta Digital.

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)