Política

Sinop está entre municípios podem perder recursos de emendas parlamentares

Cerca de R$ 565 mil em recursos de emendas parlamentares de 2004, destinadas a projetos turísticos, estão paralisados na Caixa Econômica Federal de Mato Grosso, com cláusula suspensiva de pagamento, por falta de documentação ou pendências de outra natureza.

O levantamento foi feito pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo junto à gerência da CEF. O prazo para regularização da situação é até 31 de julho deste ano. “Estamos encaminhando ofícios às prefeituras e oferecendo apoio institucional para que a situação seja regularizada a tempo”, informou a secretária Yêda Assis.

Ao todo, R$ 2,98 milhões foram empenhados para a atividade turística no ano passado, através de onze emendas parlamentares. Foram contemplados e já estão com os recursos liberados somente os municípios de Barra do Bugres (R$ 60 mil para sinalização turística) e Barra do Garças (R$ 260 mil para pavimentação de acesso à cachoeira da usina). Diamantino, Jaciara, Rondonópolis, Santo Antônio de Leverger, Sinop e Várzea Grande estão com pendências que impedem a liberação dos recursos.

Para projetos de sinalização turística existem pendências na documentação de Barra do Garças (R$ 100 mil), Diamantino (R$ 65 mil) e Jaciara (R$ 100 mil). Há recursos retidos ainda para construção de centro de eventos e segunda etapa do projeto Rio Vermelho em Rondonópolis (R$ 900 mil), pavimentação asfáltica e drenagem em Santo Antônio de Leverger (R$ 500 mil), centro de eventos turísticos em Sinop (R$ 500 mil) e apoio a projetos de infraestrutura turística do Parque da Cidade de Várzea Grande (R$ 500 mil).

Para este ano, os investimentos previstos de emendas individuais em turismo somam R$ 5,67 milhões e de bancada R$ 8 milhões que serão aplicados na recuperação do centro histórico de Cuiabá. “São recursos importantes conquistados devido à articulação do Governo do Estado junto à bancada federal e ao Ministério do Turismo”, concluiu Yêda Assis.