Política Saúde

Sinop: casos suspeitos de Coronavírus não aumentam e prefeita decidirá se aulas continuarão suspensas

A prefeita Rosana Martinelli anunciou, há pouco, que nas últimas 24 horas não houve mais casos suspeitos da doença, no município e os números continuam os mesmos: 22 soib investigação. O resultado de 9 foram negativos e são esperados exames de 13. Dois seguem internados em Unidade de Terapia Intensiva .

O último relatório técnico da secretaria aponta que o homem de 45 anos apresenta melhora de padrão respiratório desde ontem, com requisitos de cuidados e indicativo de estabilidade. A segunda paciente, que é uma mulher de 73 anos, mantém quadro estável. “Nosso secretário de Saúde, que é o médico, Kristian Barros, tem acompanhado junto com as equipes de saúde todos os casos suspeitos. Não somente dos pacientes internados mas também daqueles que estão em isolamento residencial”, explicou.

Rosana acrescentou que o município está buscando fortalecer a estrutura na rede pública. “Temos o hospital regional que, em parceria com a prefeitura, preparou uma ala para tratamento caso precisem ser internadas. Temos 30 leitos de UTI em Sinop. Também temos a rede particular que também está atendendo. Estamos fazendo adequações na UPA, estamos finalizando o projeto. Estamos aumentando 30 leitos lá para casos separados. Nós também temos o Hospital dos Olhos que estamos deixando preparado caso tenha muitos casos. Estamos trabalhando muito forte nas medidas preventivas para que não aconteça, mas é algo novo que nunca passamos”, expôs.

“Estamos tomando todas as medidas seguindo decretos, orientando pedindo ajuda para empresários, pedindo para associações. Muitos empresários estão se organizando para pedir respiradores que é um valor considerável de cada um (em média R$ 80 mil cada unidade). Temos 30 UTIs disponíveis, estamos nos preparando em adquirir equipamentos. Está muito difícil conseguir no mercado. O governo federal entrou em contato com todos os fabricantes que estão fornecendo, para que posteriormente possam vir a distribuir. Mas, hoje, estamos com dificuldades em adquirir esses aparelhos. Então é preocupante sim, temos estrutura limitada”, acrescentou. “Mantenham a distância. É essa a segurança. Não sabemos o que há por vir. Estamos fazendo de tudo para que não tenha casos. Sabemos que se a doença evoluir muito rapidamente, se tiver muitas pessoas com problemas de saúde ao mesmo tempo o nosso sistema vai entrar em colapso”, pediu.

A prefeita também confirmou que reavaliará se as aulas na rede municipal voltam no próximo dia 5 ou se continuarão suspensas como medida preventiva para evitar contágio da doença.  “Estamos avaliando como proceder para os próximos dias. É uma preocupação que sabemos que muitas mães têm. Estamos acompanhando os alunos que passam por dificuldades maior. Ate o momento, estamos avaliando se terá prorrogação do decreto”. Em Sinop, são 17 mil alunos das unidades municipais que foram dispensados desde o último dia 16.

Em instantes mais detalhes

Só Notícias/David Murba (atualizada 19:55h - foto: assessoria)