Política

Sinop: 12 vereadores mudam de siglas e Republicanos, DEM, Podemos, PSL, Patriota crescem

Fechada a janela de troca partidária no último sábado (4), as bancadas da Câmara Municipal de Sinop têm nova configuração com mudança drástica no cenário político sinopense, que deve causar reflexo nas eleições municipais, ainda, mantidas para outubro. Ao todo, 12 dos 15 parlamentares trocaram de agremiação e cinco partidos que não tinham representatividade passaram a ter, pelo menos, uma cadeira no Legislativo.

As últimas decisões foram tomadas na sexta-feira. O vereador Leonardo Visera deixou o PP e foi para o Patriota, que agora soma uma cadeira no parlamento. O vereador Joacir Testa trocou o PDT pelo PSDB. Os tucanos ainda conseguiram manter os vereadores Dilmair Callegaro e Adenilson Rocha, permanecendo com a segunda maior bancada da Câmara com três representantes.

A maior bancada ficou com o Republicanos. O partido não tinha nenhum vereador, mas com o ingresso do empresário Roberto Dorner na sigla, ganhou corpo e agora conta com quatro parlamentares, sendo Remídio Kuntz (ex-PL), Ademir Debortoli (ex-MDB), Hedvaldo Costa (Ex-PL) e Lindomar Guida (ex-MDB).

O Democratas, do governador Mauro Mendes (DEM), que também não tinha cadeira no parlamento municipal ficou com duas. Os vereadores Billy Dal Bosco (ex-PL) e Luciano Chitolina (ex-PSDB) chegaram em busca de um alinhamento com o governo do Estado e com o maior partido de Mato Grosso, que também tem o senador Jayme Campos, o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, e o líder do governo na Assembleia, Dilmar Dal Bosco.

O PL, da prefeita Rosana Martinelli, teve três desfiliações, mas contou com a chegada do vereador Joaninha, que reforça a bancada ao lado da Professora Branca, única remanescente desde as eleições passadas.

O MDB, do deputado federal Juarez Costa e do secretário de Estado de Agricultura Familiar Silvano Amaral, tinha quatro cadeiras e desidratou, ficando apenas com a vaga da vereadora Maria José da Saúde.

Também com uma vaga ficaram o PSL de Ícaro Severo (ex-PSDB), o Podemos de Tony Lennon (ex-MDB).

Com as saídas de Testa e de Visera, o PDT e o PP ficam sem representatividade na Câmara.

Veja como ficaram as bancadas:

Republicanos – Remídio Kuntz (ex-PL), Ademir Debortoli (ex-MDB), Hedvaldo Costa (Ex-PL) e Lindomar Guida (ex-MDB)

PSDB – Dilmair Callegaro, Adenilson Rocha e Joacir Testa (ex-PDT)

Democratas – Billy Dal Bosco (ex-PL) e Luciano Chitolina (ex-PSDB)

PL – Professora Branca e Joaninha (ex-MDB)

MDB – Maria José

PSL – Ícaro Severo (ex-PSDB)

Podemos – Tony Lennon (ex-MDB)

Patriota – Leonardo Visera (ex-PP)

Só Notícias/Marco Stamm, de Cuiabá