Política

Servidores em Mato Grosso querem pelo menos 15% de aumento

O presidente da Federação dos Servidores Públicos de Mato Grosso, Benedito Daltro, lamentou as perdas salariais sofridas quando da implantação do subsídio. Ele pediu que o secretário de Administração, Geraldo de Vitto, converse com o governador e analise com carinho a questão do reajuste.

Ele também disse que 6% é pouco e que, no mínimo, deveria dar 15% de aumento ao funcionalismo. Daltro lembrou que os servidores votaram em Blairo Maggi (PPS) confiando na promessa de reajuste. Além disso, referindo-se a uma possível reeleição de Maggi frisou que a resposta ao reajuste dado agora virá nas urnas.

O coordenador financeiro do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública de Mato Grosso (Sintep), Orlando Francisco, foi contundente ao dizer que o Estado está crescendo, assim como sua arrecadação. O que significa haver condições sim de melhorar os índices do reajuste salarial para os servidores.

O diretor do Sindicato dos Servidores da Secretaria de Estado de Infra-estrutura (Sindsinfra) de Poxoréo, Flávio Roberto, reclamou que no interior os servidores estão pagando para trabalhar.

A presidente do Sindicato dos Escrivães de Mato Grosso, Genima Evangelista questionou o secretário de Administração, Geraldo de Vitto, sobre o porquê do tratamento injusto e desigual dado às diversas categorias do funcionalismo.