Política

Senador pede quebra do sigilo bancário do PT e PTB

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), apresentou oito requerimentos à CPI Mista dos Correios. Dois deles pedem a quebra do sigilo bancário do PTB e do PT, partido responsável pela indicação de membros da direção da estatal.

Os dados a serem obtidos poderão servir para uma posterior apuração das denúncias de pagamento de mesadas pelo PT a deputados do PP e PL.

Álvaro Dias pediu ainda a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico do tesoureiro do PT, Delúbio Soares, o publicitário Marcos Valério, apontado por Jefferson como o responsável por levar o dinheiro do “mensalão” a deputados do PP e PL, e do ex-diretor de tecnologia dos Correios, Eduardo Medeiros de Moraes.

Este ex-diretor ocupava o cargo que foi oferecido pelo ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, ao líder do governo no Congresso Nacional, Fernando Bezerra (PTB-RN). A substituição não foi feita, de acordo com uma carta apócrifa recebida pelo senador, porque estaria em curso uma licitação de US$ 56 milhões para a aquisição de kits de informática que serviriam para expandir o Banco Postal e interligar as agências.

De acordo com o documento anônimo, Medeiros estaria definido as especificações dos equipamentos sob a orientação da empresa Novadata, que pertence a Mauro Dutra, amigo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Todos esses requerimentos precisam da aprovação a maioria dos integrantes da CPI dos Correios. Dos 32 membros, 19 são governistas e 13 são da oposição. Se não houver defecções ou interesse da própria base, nenhum deles deve ser aprovado.