Política

Segundo semestre em Sorriso terá volume menor de investimentos

“Muitas vezes temos recebido críticas de adversários, mas temos retribuído com o nosso trabalho. Nós não nos preocupamos com as críticas, pelo contrário, isso nos dá mais força para trabalhar e crescer”. A afirmação é do prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato. Em visita a central de jornalismo do Só Notícias, Rossato falou sobre as dificuldades do primeiro semestre, como a queda na arrecadação devido à crise nos setores agrícola e madeireiro e as principais conquistas do Governo. Mesmo com toda a dificuldade, a administração conseguiu fechar o semestre com as finanças em dia e com um superávit de R$3,9 milhões.

“O que fez a diferença foi a economia que conseguimos ter mudando o nosso sistema de compras. Hoje, onde toda a sociedade tem oportunidade de vender para o município, desde que tenha cadastro, tenha sua documentação em dia, independente de ser companheiro político. Isso tem dado uma economia nas compras muito grande”, disse Rossato.

Ele citou o exemplo de oito obras de ampliação de escolas que serão iniciadas em setembro, onde a prefeitura conseguiu reduzir os custos em até 40%, no sistema de licitação direta. “A prefeitura não mais empreita uma obra como um todo. Empreita a mão-de-obra e o material separado. Com isto estamos alcançando uma economia gigantesca”, explicou.

Para o segundo semestre, segundo o prefeito, é esperada uma perda ainda maior na arrecadação. “Temos que pisar no freio agora, esperar as coisas acontecerem de fato e tão logo que a economia se reestabelecer, nós vamos investir, sempre de forma organizada”, ressaltou.