Política

Retomada das obras do residencial Nico Baracat em Sinop será no 2º semestre com investimento de R$ 4 milhões; vídeo

A retomada das obras para conclusão dos 1.440 apartamentos do residencial Nico Baracat está prevista para esse segundo semestre. A definição ocorreu, esta manhã, após reunião entre o prefeito Roberto Dorner (Republicanos) com representantes da Caixa Econômica Federal, concessionária de Água e Esgoto, secretaria de Estado de Infraestrutura, secretaria de Assistência Social e demais secretários. Os problemas relacionados ao sistema de tratamento de água e esgoto estavam impedindo a continuidade das obras. Na ata de compromisso, ficou definido que a empresa de águas doará os projetos para que a empresa responsável pelas obras do residencial possa dar continuidade. Parte dos recursos será destinada pelo governo do Estado, com um aporte de R$ 4 milhões. A concessionária, que fará os projetos, tem até 20 dias para finalização. Só então, será possível ter uma data para conclusão das obras, por exemplo.

Os trabalhos começaram em 2013 e devem ser entregues os apartamentos aos inscritos no programa habitacional, que é capitaneado pela Caixa Econômica, mas fica a cargo do município a seleção e a contemplação das famílias. A lista vai seguir com os cadastros que já tinham anteriormente.

Dorner comemorou e disse que hoje “é um dia quase que de festa”. Para ele, a finalização do residencial, trás ainda a possibilidade de novos empreendimentos do mesmo segmento para Sinop. “Não poderiam ser construídos caso o Nico não fosse concluído”. O prefeito ainda apontou que agora, a administração já se concentra em outras obras de infraestrutura para a região. “Colocar lá escolas, praças de esporte. Estamos com projeto de escola em período integral próximo ao Nico”, ponderou.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ivete Mallmann, inicialmente a proposta era que a estação de tratamento tivesse diluição do efluente e resíduos em um córrego que passa junto ao Nico Baracat. “Entretanto no momento de fazermos o licenciamento para outorga, para diluição dessa carga de efluentes do rio, não foi possível, porque esse rio não tem capacidade de receber o sistema sanitário proposto. A partir daí tivemos um problema estabelecido, que é uma busca de solução que seja eficiente para atender todas essas famílias, mas também que seja responsável em relação ao meio ambiente”, disse.

Agora, a solução encontrada é a construção de uma estação elevatória. “Com uma linha de recalque, levando esse efluente para a estação de tratamento Curupy (com estrutura localizada no setor Norte). Não é possível a diluição no córrego que estava previsto, e hoje isso será feito através da estação de tratamento Curupy”, contou.

Já a demora na solução, segundo Mallmann, se deve a todos os processos necessários a serem seguidos. “Tínhamos que convergir entendimentos de engenharia, com a SEMA, que faz o licenciamento, assim como engenharia da Caixa Econômica, que faz aprovação desses projetos, e por fim a viabilidade técnica, que quem dá é a concessionária de água”. “A solução passou por decisões principalmente voltadas a engenharia”, pontuou.

Já as construtoras, serão mantidas conforme o andamento anterior. Além da parte de esgoto, há outros pontos a serem resolvidos, como a finalização de acabamentos de apartamentos, dentre outros. A maneira como será a entrega, se por partes ou total, ainda dependerá de definição da Caixa.

Para o presidente da concessionária, Eduardo Oliveira, a nova solução trás ainda um avanço universalização do esgoto. “Com esse pontapé a gente começa entender e compreender que o município, o executivo, e todos os secretários estão imbuídos em trazer um novo plano de saneamento básico para a cidade de Sinop. Esse instrumento viabilizará à concessionária instalar uma nova estação de tratamento, na bacia do Teles Pires, cinco vezes maior que é a estação de tratamento hoje do Curupy, possibilitando a universalização”, ponderou.

No início deste mês, durante visita do governador Mauro Mendes (DEM) ao município de Sinop — onde inaugurou obras de escola, delegacia da Polícia Civil — Dorner entregou um documento com apresentação de várias demandas necessárias no município. Entre elas, a destinação de recursos para finalização das obras de esgotamento sanitário do residencial.

A formação do condomínio representa uma nova área de expansão para o município. Um grande planejamento começa a surgir voltado para aquela região que demandará linhas de ônibus, escolas, creches, postos de saúde e, principalmente empresas, ações que envolverão vários setores e departamentos da administração pública.

 

 

Redação Só Notícias (fotos: Só Notícias/Guilherme Araujo e assessoria/arquivo - atualizada às 16h14)