Política

Relator da CPI dos Correios confirma que Delúbio e Genoino serão convocados

O relator da CPI mista dos Correios, Osmar Serraglio (PMDB-PR), disse ser inevitável convocar o presidente do PT, José Genoino, e o tesoureiro do PT, Delúbio Soares, para depor na comissão sobre o empréstimo de R$ 2,4 milhões em favor do PT tendo como avalista o publicitário Marcos Valério.

Serraglio argumenta que, em função dos contratos firmados entre as empresas de Marcos Valério e os Correios, a relação com os dirigentes petistas deve ser investigada pela CPI dos Correios.

“Eles [Genoino e Delúbio] assinaram um contrato com fornecedora dos Correios, por isso precisamos investigá-los”, afirmou. “Não é um caso de vida ou morte, mas a CPI não tem restrição a ninguém”, acrescentou.

A oposição apresentará requerimentos para convocar Genoino e Delúbio logo no início da sessão da CPI desta terça-feira, mas a votação deve ocorrer somente à tarde, quando o presidente da comissão, Delcidio Amaral (PT-MS), deve voltar a Brasília depois da reunião da Executiva do PT em São Paulo.

Depoimentos

Dois dos depoimentos de hoje serão secretos. O primeiro deles, do agente da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) Edgar Lange, será fechado à imprensa a pedido da própria agência. O depoente estaria na sede dos Correios no último dia das gravações e a oposição suspeita que ele investigava o caso de corrupção na estatal.

O segundo depoimento fechado será de Jairo Martins, de quem teria sido alugado o material para fazer as filmagens nos Correios. O relator da CPI explicou que o depoente estaria sendo ameaçado e preferia não ser identificado. Jairo Martins foi convocado para a semana passada, mas pouco antes da hora de depor, seu advogado enviou um fax para a CPI, adiando a data da convocação.

Serão abertos, portanto, apenas os depoimentos de José Fortuna Neves, e Kasser Bittar. Neves é ex-agente do SNI (Sistema Nacional de Informações) e afirmou à Polícia Federal que a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) investigava os Correios a pedido da Casa Civil. Outro que irá falar em sessão aberta será Kasser Bittar, que teria apresentado o empresário Arthur Wascheck, mandante das gravações, e Jairo Martins.

Na quarta-feira, os depoimentos mais esperados: Marcos Valério Fernandes de Souza, publicitário de Belo Horizonte que é avalista do PT e é apontado por Roberto Jefferson (PTB-RJ) como o principal operador do esquema do “mensalão”, e Fernanda Karina Somaggio, ex-secretária de Valério que, em entrevista à imprensa, afirmou que seu ex-chefe carregava malas de dinheiro quando se encontrava com integrantes do PT.