Política

Presidente de tribunal debate em Sinop avanços nas ações do judiciário; ministro faz palestra

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha participou, esta manhã, de um debate com juízes, advogados e membros operadores do direito, na sede da 6ª Subseção Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil para discutir a elaboração do planejamento estratégico do Poder Judiciário no período de 2021 a 2026. “O objetivo é ouvir os anseios dos sinopeneses e da região. Estamos procurando falar diretamente com os advogados. Existe muitas reclamações que o judiciário fica distante, por isso, estamos partindo para uma conversa franca e aberta que depende do judiciário”, afirmou o desembargador.

De acordo com o presidente da OAB, Eduardo Marques Chagas uma das cobranças apresentadas é a ausência de servidores. “Especialmente a convocação de novos servidores para comarca de Sinop que compõe a 6ª subseção. É importante o desembargador ouvir o que podemos contribuir com um judiciário mais célere para atender os problemas e litígios que Sinop e região têm”.

A audiência com desembargador faz parte das ações da terceira edição do projeto do Tribunal de Justiça de Mato Grosso ‘judiciário em movimento’, que começou na última segunda-feira e termina neste sábado.

Desde o início da semana, centenas de pessoas foram atendidas em bairros no programa Judiciário em Movimento, desenvolvido pelo tribunal, que vai até este sábado, com esclarecimentos, orientações e encaminhamentos de soluções para questões de Direito de Família pelo Cejusc e pelo Procon na área de Direito do Consumidor. Outros serviços são de negociação de débitos de conta de água e energia, consulta ao CPF em órgãos de proteção de crédito, orientação de saúde bucal para crianças e adolescentes, troca de lâmpadas queimadas por novas, vacinas, corte de cabelo e palestra sobre oficina pais e filhos.

Hoje, às 19h, terá uma palestra com ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Marco Aurélio Gastaldi Buzzi, no centro de Eventos Dante de Oliveira. Ele abordará os novos enfrentamentos da política judiciária na resolução de conflitos.

Também estão tendo diversas atividades com inclusão social, debate com a sociedade, aproximação da alta administração com servidores, magistrados e operadores do direito. Nesta edição o projeto está atendendo o Polo Judicial III, que engloba as comarcas de Sinop, Colíder, Itaúba, Marcelândia, Cláudia, Terra Nova do Norte, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Ubiratã, Feliz Natal, Vera e Tapurah, e Polo IV (Alta Floresta, Apiacás, Paranaíta, Nova Canaã do Norte, Nova Monte Verde, Guarantã do Norte, Peixoto de Azevedo e Matupá).

Só Notícias/Cleber Romero (foto: Só Notícias/Guilherme Araujo - atualizada 15:30h)