Geral Política

Prefeitura contratará empresa para ajudar a desenvolver projeto do parque tecnológico de Nova Mutum

A prefeitura decidiu contratar uma empresa especializada em serviços técnicos de assessoria administrativa para ajudar a planejar, acompanhar os projetos e elaborar planos para implantação do parque tecnológico do município. A empresa será contratada por meio de um procedimento licitatório, na modalidade tomada de preços, e o valor estimado é de R$ 69 mil.

Segundo a prefeitura, o objetivo do parque é evitar a estabilização ou até mesmo regressão das cadeias produtivas, devido ao esgotamento de espaços e modelos para a expansão da produção agrícola e competitividade tecnológica. “A preocupação com o município de Nova Mutum permanecendo apenas como exportador de matéria-prima, com reflexos limitados para a melhoria qualidade de vida e formação intelectual e social da população, exige o planejamento do futuro, voltado ao crescimento sustentável e inserção da produção no mercado mundial, de forma cada vez mais competitiva, com a agregação de renda e valor ao setor primário”.

A prefeitura definiu no edital que a consultoria contratada deverá ser um “prestador de serviços que atenda com base no conhecimento sobre a educação formal do país” e ter “vivência no ambiente educacional de faculdades, universidades, escolas, centros de treinamento e formação”, para que possa assessorar o município “e ao mesmo tempo navegar e se embrenhar no ambiente de negócio inovadores, tecnológicos e de empreendedorismo”.

As propostas das empresas serão recebidas no dia 26 de março. A vencedora do certame assinará um contrato com a prefeitura, com validade de 12 meses.

No final do ano passado, o ex-prefeito Adriano Pivetta assinou, com o pró-Reitor Administrativo, professor Oto Roberto Moerschbaecher, termo de convênio com a Universidade do Vale do Taquari para instalar uma unidade do Laboratório Unianálises. A obra do Parque Tecnológico teve investimentos de R$ 12,6 milhões por parte da prefeitura, de um financiamento público com a Caixa Econômica Federal e autorizado pela câmara. A obra do laboratório de pesquisas compreende uma área de 2,8 mil metros quadrados.

O parque compreende uma área de 150 hectares que será utilizada para o desenvolvimento de pesquisas, inovações tecnológicas, polo universitário e área para realização de feiras do agronegócio entre outros.

Recentemente, conforme Só Notícias já informou, a prefeitura também assinou um contrato com uma empresa sediada em Toledo, no Paraná, para elaboração de um plano regional de desenvolvimento que buscará integrar os modais ferroviário, rodoviário e aeroportuário. A empresa também ficará responsável por planejar e definir “ações estratégicas” para a implantação do Jardim Botânico Municipal.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria/arquivo)