Política

Prefeitos do PP apóiam posicionamento de deputados em Mato Grosso

Após assumir posição de independência e oposição às secretarias de Estado de Educação e Desenvolvimento Rural, o PP adotou uma postura dúbia em relação ao governo Blairo Maggi (PPS). Vale ressaltar que a secretária Ana Carla Muniz (Seduc) não se entende com os deputados e Otaviano Pivetta (Seder), contrário ao apoio do PP à reeleição do governador. No interior do Estado, prefeitos do PP apóiam a iniciativa do partido e garantem que vão manter a mesma postura contra as duas secretarias.
Para o prefeito de Arenápolis, Rogaciano Oliveira filho (PP), a postura do PP é correta e não vai atrapalhar sua administração para os próximos dois anos. “Temos que ter seriedade e, essa retaliação não afetará o trabalho no município. O PP deveria sim, é ficar com a Secretaria de Educação, pois é um partido forte e que vai decidir a próxima eleição no governo”, avaliou o prefeito.

Na avaliação de Rogaciano Oliveira o grupo de cinco deputados na Assembléia Legislativa é a força política que o partido necessita atualmente. Ele destacou os trabalhos do primeiro secretário da Casa, José Riva, além do presidente da Executiva Estadual e líder do partido na Assembléia, Chico Daltro.

O prefeito disse ainda que o PP vive um momento importante de crescimento e de grande avanço com as filiações de várias lideranças políticas no interior do Estado, citando como exemplo vereadores, prefeitos, além dos deputados estaduais, Eliene Lima e Alencar Soares, e o federal, Lino Rossi.

“A posição hoje do partido é bem definida, e em Mato Grosso, também, pois temos lideranças definidas e de credibilidade”, disse o prefeito de Arenápolis. A mesma opinião possui o prefeito de Juína, Nilton Campos (PP), onde ele lembra que ainda que o PP é o partido que mais cresce no Brasil. “Isso incomoda os adversários, e muita gente apostou na nossa desunião, mas aos poucos o partido vem se recompondo e mostrou que está unido. A sigla vive um momento de crescimento e de um grande avanço”, explicou Campos.

Outro fator citado pelo prefeito de Juína, é quanto aos gastos que vem tendo com o transporte escolar do Estado, onde segundo, Nilton Campos, a prefeitura gasta anualmente R$ 1,5 milhão e a Secretaria de Educação pretendia repassar no início do ano a soma de apenas R$ 100 mil.

“Enquanto ela (Ana Carla) repassa R$ 1,5 milhão para outras prefeituras, Juína receberia apenas aquela soma (100 mil reais anual). Isso não é administração, isso é prejudicar alguns municípios”, disparou Campos.

O prefeito de Juína ressaltou também que a bancada do PP na Assembléia trabalha para o desenvolvimento dos municípios do interior. Hilton Campos lembrou também o apoio que José Riva tem dado à Juína, através de recursos para obras. “Até agora tudo o que solicitei, tenho recebido. Ele (Riva) é o nosso intermediário nas negociações com o governo do Estado”, definiu Campos.

Na avaliação do deputado Eliene Lima, o PP é bancada de sustentação, mas tem sido atacado constantemente por Otaviano Pivetta e por Ana Carla. Diante disso, o parlamentar entende que o partido tomou a decisão acertada contra as duas secretarias.

“Acredito que é melhor fazermos oposição à essas duas pastas do governo Blairo Maggi. O governador já colocou publicamente que vai apoiar Pedro Henry a candidatura ao senado, então porque, essa minoria ficar contra?”, perguntou Eliene.

O deputado também avalia o lado positivo o governo com o PP, porém, alerta que alguns secretários precisam rever seus conceitos.

“Nós temos o lado positivo do governo e o lado positivo do partido que propicia o debate sem restrição com os secretários. Eles (secretário) precisam rever alguns conceitos para tentar novos rumos para o Estado”, explicou Eliene.