Política

Prefeitos cobram da PF prisão de sabotadores das torres do linhão no Nortão

Começou agora há pouco em Sorriso, o encontro de prefeitos e representantes da região Norte, com o superintendente da Polícia Federal, Aldair Rocha e diretores da Eletronorte para definirem estratégias visando fortalecer a segurança entre Nova Mutum e Sinop “na rota das torres de energia do Linhão” que, nos últimos 50 dias, teve duas sabotagens. Em uma delas as torres caíram deixando o Nortão por 33 horas às escuras.

O prefeito Dilceu Rossato, de Sorriso, foi o primeiro a se pronunciar e destacou a seriedade da questão. “Se não tomarmos medidas sérias e emergentes, vamos continuar tendo esses problemas continuamente. Imaginem a dificuldade que teríamos se o agricultor não tivesse detectado o problema nas torres. Teríamos, no mínimo, mais 5 dias sem energia. Queremos sair daqui hoje com uma solução para que esses problemas não tornem a acontecer”, afirmou.

O prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz, também se pronunciou e disse que a Polícia Federal “não deu a devida importância” quando aconteceu a primeira sabotagem em Lucas do Rio Verde. “Considero atos de terrorismo, são crimes planejados, premeditados. Essa última tentativa de sabotagem traria um estrago muito grande. Vidas seriam perdidas, porque como tocar uma UTI por 5 dias com motor estacionário?”, disse o prefeito.

Franz pediu às autoridades, principalmente à Polícia Federal, para que deêm a devida importância ao fato, pois são mais de 300 mil pessoas que seriam prejudicadas. “Quando aconteceu no meu município, eu fiz o que pude, mas não somos polícia, não temos como ficar vigiando as torres 24 horas”. O prefeito ainda sugeriu a elaboração de uma carta, expressando a indignação e pedindo providências para as autoridades superiores.

O encontro prossegue, com participação de representantes de 32 municípios, do superintendente da Polícia Federal, Aldair da Rocha, de diretores da Eletronorte, delegados de Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal.