Política

Pesquisa mostra aprovação de Blairo na capital

O governador Blairo Maggi obteve um índice de 81,8% no quesito confiança, de acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Vetor com 500 chefes de família de Cuiabá. A pesquisa Nossa Casa, realizada desde 1999, apurou entre os dias12 e 15 de março, que 59% dos entrevistados avaliam positivamente o Governo Blairo Maggi. No primeiro ano de administração, em 2003, o percentual apontado foi um pouco menor: 54% das pessoas ouvidas à época esperavam que Maggi fizesse um bom ou ótimo governo. Estes dados mostram que o índice de aprovação do atual governo supera o da administração Dante de Oliveira, que obteve em 2001 um índice 38%.

O levantamento feito pelo Instituto Vetor investigou também a expectativa dos chefes de famílias da capital para o próximo ano. Dos entrevistados, 75% acreditam que em 2006 a situação de Mato Grosso estará ainda melhor. É a melhor avaliação desde 2003, quando 62,8% das pessoas ouvidas acreditavam numa situação melhor. A pesquisa Nossa Casa é realizada a cada dois anos e tem como objetivo montar um banco de dados abrangente sobre as famílias cuiabanas. No levantamento feito foram pesquisadas 184 variáveis sobre temas que incluem hábitos alimentares e vão desde a saúde do cuiabano à economia doméstica.

GOVERNO LULA – A pesquisa mostrou, também, que o grau de expectativa em relação ao Governo Lula, caiu. Se em 2003, 61,8% dos chefes de famílias entrevistados acreditavam que o chefe da Nação faria uma gestão boa, ou ótima, após o primeiro ano de administração o índice caiu para 31,8%. Este percentual está abaixo da avaliação positiva do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso registrada em 2003, que tinha 32,8% de adesão aos seus trabalhos. Apesar disso, 59,8% dos entrevistados da capital acreditam que em 2006 será um ano melhor. Mesmo, assim esse percentual é menor do que o registrado em 2003, que foi de 68,4%.

Das 500 entrevistas feitas pelo Instituto Vetor, as mulheres aparecem em maior número, com 57,4%. Trinta por cento da amostra pesquisada têm idades entre 30 e 39 anos. A escolaridade predominante está entre colegial completo e superior incompleto (36,6%). A renda familiar mensal de 33% dos entrevistados está compreendida entre R$ 521 e R$ 1,3 mil e 42,6% do total de pessoas ouvidas pertencem à classe C. Os Quanto ao estado civil, os casados são maioria, com 59,1%