Política

Percival deve ser eleito hoje presidente do PPS de Mato Grosso

O ex-prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz será aclamado presidente do Diretório Estadual do PPS na manhã deste sábado, às 9h30, quando o governador Blairo Maggi chega ao encontro regional do partido. A confirmação da mudança de horário da aclamação que estava prevista para o final da tarde foi dada há pouco pelo ainda presidente do diretório, Roberto França. Ele explicou que no encontro de ontem, quando foram traçadas todas as diretrizes para o partido se chegou a decisão de realizar a eleição no período da manhã.

Além de Percival Muniz, para a presidência do Diretório Estadual, o PPS, que antes tinha 182 membros no diretório vai eleger 121, número definido pela Executiva Nacional. A chapa terá além de Roberto França, na vice-presidência, os deputados estaduais Mauro Savi, João Malheiros, Sergio Ricardo, Pedro Satélite e Rener Barbour, como vice-presidentes. O vereador Ivan Evangelista, também terá uma das vice-presidências. Luis Antônio Pagot, secretário-chefe da Casa Civil será eleito tesoureiro do partido e Zeno Gonçalves, ex-prefeito de Rosário Oeste será o primeiro secretário.
]Ao iniciar o comando dos trabalhos do partido, o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França disse que deixa a presidência tranqüilo e o partido fortalecido. Lembrou que o governo está bem avaliado com bom índice na pesquisa e o está partido organizado em 141 municípios. Agora terá um jornal do partido que será mensal e vai levar tudo o que acontece no interior. Deseja boa sorte e seqüência no trabalho.”

E fazendo uma avaliação de seu trabalho na presidência, lembrou que foi importante na articulação política do partido em 2002, quando contribuiu para a formação de uma aliança que elegeu Blairo Maggi ao governo do Estado”. Em seguida disse confiar muito no trabalho de seu sucessor, Percival Muniz. “O Percival Muniz tem muita maturidade política e vai fazer um encaminhamento muito bom para o partido. Vai respeitar a maioria do partido. Compromisso para garantir a reeleição de Maggi”, concluiu.