Política

Parlamentares elogiam governo por concessão de rodovias estaduais

A assinatura dos contratos de três lotes de rodovias, totalizando 512,2 quilômetros, ontem à tarde, pelo governador Mauro Mendes (DEM) e pelo secretári de Infraestrutura (Sinfra), Marcelo Padeiro, foi elogiada por parlamentares. O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Max Russi (PSB), os deputados estaduais Nininho (PSD) e Gilberto Cattani (PSL), e o deputado federal Carlos Bezerra (MDB) destacaram que a medida proporciona mais avanços.

O deputado Nininho pediu para que outras concessões sejam realizadas com agilidade para não perder a qualidade do investimento em pavimentação já feito pelo governo. “É importante ter agilidade para que isso ocorra para que possamos conceder as rodovias, porque a partido do momento que se faça um estudo, ela vá ao leilão num prazo mais curto”, alertou.

Cattani enfatizou o momento vivido em Mato Grosso e disse que “nós estamos vivendo uma nova era no nosso estado, governador, graças à sua gestão. Quero fazer um agradecimento real às pessoas que nos colocaram aqui, que são aquelas que pagam a conta de tudo isso, principalmente os produtores rurais, aqueles pagadores de impostos que nós sabemos que são quem nos mantêm aqui. Pela primeira vez em nosso estado estamos vendo esses números astronômicos sendo devolvidos a eles”.

Bezerra complementou Cattani ao afirmar que “esses novos contratos aqui são uma sinalização forte de um novo momento que vive Mato Grosso. É a confiança no estado de Mato Grosso, um Estado que vivia bagunçado e que, em pouco tempo, o governador conseguiu recuperar. E conseguiu graças a um predicado que ele tem, e que eu tenho também, que é enfrentar as coisas difíceis, impopulares, às vezes”.

Russi cumprimentou os investidores e parabenizou-os. Lembrou que o governo foi “pragmático” nas decisões que levaram a este momento ao optar por reduzir as despesas e aumentar a eficiência da gestão. Na opinião do parlamentar, o “governo começa a virar uma chave boa para Mato Grosso” e “muitos daqueles que criticaram lá atrás e que fizeram manifestações, hoje estão batendo palmas”.

“Este projeto de concessão é um marco para nosso estado e precisamos avanças. A Assembleia Legislativa vai fazer o seu papel de fiscalizar estes contratos, de acompanhar junto com a Ager e junto com os órgãos de controle, até porque é a nossa função, enquanto parlamentar, mas dizer que estaremos sempre apoiando ações e medidas como essa”, completou Russi.

Conforme Só Notícias informou, os contratos de concessões são de três lotes de rodovias, totalizando 512,2 quilômetros. As empresas administrarão as rodovias por 30 anos, e somados os vínculos totalizam mais de R$ 6,7 bilhões. Além disso, os investimentos previstos para serem aplicados diretamente na melhoria das vias são de R$ 1,45 bilhão.

Um dos lotes passados à iniciativa privada corresponde a 138,4 quilômetros da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop e será assinado junto ao Consórcio Via Norte Sul e soma R$ 1,173 bilhão. Estão previstos investimentos de R$ 267 milhões em serviços de conservação, recuperação, manutenção e implantação de melhorias em 138,4 quilômetros da MT-220.Haverá três praças de pedágio e a tarifa será no valor de R$ 8,25. A abertura das praças de pedágio poderá ocorrer a partir do 10º mês de concessão, desde que já tenham sido executados os trabalhos iniciais previstos, de rejuvenescimento do pavimento da rodovia, além da sinalização e melhoria generalizada.

O contrato referente ao lote dois, entre Jangada a Itanorte, com 233 km, será assinado junto ao Consórcio Via Brasil MT-246 no valor de R$ 3,103 bilhões. Estão previstos investimentos de R$ 815 milhões ao longo dos 233,2 quilômetros das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480.  Estão previstas ainda quatro praças de pedágio, cuja tarifa será de R$ 7,90. O funcionamento das praças será iniciado no segundo ano de concessão e somente após o término dos serviços iniciais.

Já o contrato relativo ao lote 3, com 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga, será assinado junto ao Consórcio Primavera MT-130 e soma R$ 1,719 bilhão. Serão realizados investimentos de R$ 365 milhões em uma extensão total de 140,6 quilômetros da MT-130. Está prevista ainda a implantação de duas praças de pedágio na rodovia. A tarifa será no valor de R$ 7,90 e o funcionamento das praças também será iniciado no segundo ano de concessão.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: Michel Alvim/assessoria)