Política

Novo coordenador do DNIT explica atraso para restauração de rodovias

O novo coordenador geral do Departamento Nacional de Infra-estrutura e Transportes (DNIT) em Mato Grosso, Laércio Pina Coelho afirma que não há morosidade do órgão e que os atrasos estão acontecendo devido a reelaboração de projetos e a pendência na aprovação de outros que são apresentados pelos órgãos conveniados. Embora os recursos liberados até agora sejam apenas verbas de conservação e restauração, ele afirma que até o final do ano a situação da BR-163 estará bem melhor. “Os projetos estão praticamente concluídos”, afirma.

De um orçamento no valor de R$ 176 milhões do DNIT para 2005, ele cita que já foram liberados R$ 7,5 milhões (de R$ 7,8 milhões disponíveis) para a conservação de estradas e os R$ 2,6 milhões para restauração.

No caso da BR-158, com recursos de R$ 30 milhões previstos para a construção ainda bloqueados, Laércio explica que o órgão aguarda a tramitação do convênio para as obras entre o entroncamento da rodovia 242 (Posto da Mata) até a rodovia 326 (Canarana) sejam iniciadas. “A Sinfra (Secretaria de Infra-Estrutura) está concluindo a reelaboração do projeto. Estamos dependendo deste convênio para o início das obras, mas existe prioridade dentro do órgão”.
Segundo o coordenador, oito contratos foram retomados e estão em execução. Entre eles, na BR-163, de Jangada até o Posto Gil e até Diamantino. São 111km que estão sendo recuperados os trechos mais críticos, assim como Do Posto Gil à Nova Mutum e de Nova Mutum à Sinop. Obras de tapa-buracos também foram realizadas entre Sinop e Santa Helena. Ainda está em andamento a pavimentação entre Sapezal e Campos de Júlio.

Laércio Pina ressalta que a licitação para restauração do Trevo do Lagarto e Jangada deve ser lançada ainda este ano, com um custo de R$ 42 milhões. No trecho passam 10 mil veículos/dia, sendo oito mil de carga.

Para o ano que vem também ficam as obras de construção de outros trechos da BR-158 (Posto da Mata até o Pará), da duplicação da Serra de São Vicente e do contorno de Cuiabá.