Política

Mauro pede apoio de instituto para Mato Grosso conseguir na China 1 milhão de doses contra Covid

O governador Mauro Mendes (DEM) pediu auxílio do Instituto Sociocultural Brasil China (Ibrachina) para que o governo do Estado consiga adquirir um milhão de doses de vacinas produzidas por indústrias chinesas contra o Coronavírus.  A solicitação foi feita, esta manhã, durante assinatura do Protocolo de Intenções entre o governo do Estado e o instituto, que visa fortalecer a promoção comercial, atração de investimentos e fomento de iniciativas nas áreas de desenvolvimento econômico, educação, cultura, ciência, tecnologia e inovação de Mato Grosso com a China.

Mauro Mendes relatou que tem tentado adquirir um milhão de doses das vacinas diretamente das indústrias farmacêuticas Sinovac (que produz a Coronavac junto ao Butantan) e Sinopharm (cuja vacina está sendo usada na China). O pedido foi feito em razão de o Estado depender do Governo Federal para imunizar a população e ainda não há data definida para o envio da segunda remessa das vacinas. A intenção é vacinar o maior número de mato-grossenses o quanto antes, aplicando vacinas aprovadas pelos órgãos sanitários.

“Então peço que essa parceria já possa se iniciar com a ajuda para intermediar a compra dessas vacinas tão importantes para Mato Grosso, que é um grande fornecedor de alimentos para a China”, afirmou o governador, durante o evento.

O governador afirmou que já fez o pedido formal às duas empresas na última semana. Mauro Mendes também tentou obter imunizantes da Pfizer, mas a farmacêutica respondeu que só negocia as vacinas diretamente com governos federais. “Estamos aguardando essa resposta, estamos insistindo e usando todos os canais possíveis. Já temos o dinheiro reservado e só precisamos de um sinal positivo para fazer essa compra”, explicou.

O diretor presidente do Ibrachina, Thomas Law, afirmou que a solicitação do governador já está “na lista de prioridades”. “Há 11 anos Mato Grosso é o maior parceiro comercial da China e a nossa intenção é aprimorar essas relações culturais, educacionais e comerciais. Então pode ter certeza que iremos fazer o melhor papel possível para aprimorar essas relações. Obviamente que esse pedido seu está na nossa lista de prioridades em relação aos insumos e também das vacinas. Esse marco legal será comunicado à Embaixada da China e a todos os consulados chineses”.





Redação Só Notícias (foto: assessoria)