Política

Mauro entrega balanço de contas ao TCE; “manutenção do superávit permite fazer o maior investimento da história de MT”

O governador Mauro Mendes afirmou, ontem à tarde, que o bom desempenho econômico das contas do Executivo relativas a 2020 vai permitir a execução de uma série de investimentos previstos no programa Mais MT. Ele foi ao Tribunal de Contas do Estado e entregou o balanço das contas do ano passado expondo que um dos pontos positivos  está na manutenção do superávit financeiro já conquistado em 2019, ou seja, o Estado cortou despesas, aumentou receitas e fechou novamente ‘no azul’. Até então, há praticamente uma década o governo de Mato Grosso gastava mais do que arrecadava.

“Nós tivemos em 2020 mais receita do que despesa. Arrecadamos mais do que gastamos. E isso vai significar em 2021 o maior programa de investimento da história do Estado de Mato Grosso. Hospitais serão reconstruídos, estradas recuperadas, estradas construídas, pontes, escolas, recuperação da infraestrutura em todas as áreas, e a própria administração pública vai receber grandes melhorias, que vai traduzir em maior qualidade de vida aos mato-grossenses”, relatou.

Mauro  também destacou que esse equilíbrio fiscal conquistado e o fato de o Estado ter passado a pagar em dia os servidores, fornecedores, Poderes e municípios, trouxe maior credibilidade ao Executivo e deve resultar na melhoria da nota de Mato Grosso junto ao Tesouro Nacional quanto à Capacidade de Pagamento. “Esse resultado deve nos colocar com nota máxima, o que poucos estados têm. Isso é fruto de muito trabalho conjunto entre nossa equipe, servidores e o apoio fundamental que recebemos da Assembleia Legislativa, Poder Judiciário, Tribunal de Contas e da sociedade”, registrou.

O presidente do TCE, conselheiro Guilherme Maluf, disse que o balanço trouxe “excelentes resultados” e que “o Governo está trazendo uma capacidade de investimento para o Estado que há muito não se via. Fechava os balanços sempre no negativo, e hoje temos um superávit importante”, opinou.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, avalia que essa conquista nas finanças do Executivo permite que Mato Grosso faça “investimentos históricos” esse ano, que giram em torno de R$ 3 bilhões. “Só com os investimentos previstos para 2021 e 2022, o Estado vai gerar – por meio das empresas contratadas – 53 mil empregos. Em um momento de pandemia, o Governo de Mato Grosso está fazendo a diferença”, citou.

Também participaram da reunião os conselheiros Valter Albano, José Carlos Novelli, Antonio Joaquim, Campos Neto, Luiz Henrique Lima, Luiz Carlos Pereirao procurador-geral de Contas, Alisson Carvalho e o controlador-geral do Estado, Emerson Hideki.

Só Notícias (foto: Mayke Toscano)