Política

Mauro diz que ‘o tempo mostrou’ que atitudes no início de sua gestão estavam corretas

O governador Mauro Mendes declarou, ontem à tarde, durante assinatura do contrato de concessões de rodovias estaduais, que a atual situação de Mato Grosso demonstram que as atitudes tomadas no início de seu mandato foram corretas. Mendes ressaltou a melhora na saúde financeira do Estado, e citou que avança em obras e ações em todos os setores.

“Essa é uma resposta obrigatória que o governo tem que ter mediante o cidadão e a sociedade. Nós, no inicio do nosso mandato, tomamos uma série de medidas, que acreditávamos que eram corretas. Tivemos a felicidade de rapidamente convencer a assembleia que aprovou os normativos legais e nós as implementamos. O tempo mostrou que nós estávamos corretos, que as decisões eram corretas”, disse, ao responder pergunta de Só Notícias, na entrevista coletiva virtual.

Entre as medidas tomadas à época, e que geraram críticas do governo ainda em 2019, está a aprovação do novo Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) sobre o milho. A decisão foi motivo de muitos debates, cobranças e insatisfação, principalmente do agronegócio, além de entidades e instituições, que argumentavam que haveria aumento, por exemplo, na produção agrícola.

A lei que definiu as regras para o novo Fethab, prevê um aumento gradual da destinação dos investimentos no setor de infraestrutura, saltando, por exemplo, de 40%, em 2019, para 60%, em 2023. Com os recursos do Fethab, diversas obras foram executadas em Mato Grosso, e outras paralisadas há anos retomadas pela gestão.

Apesar de reconhecer as críticas que recebeu, Mendes argumentou que o objetivo da gestão não é dar respostas. “Hoje os números e resultados comprovam isso (que atitudes eram corretas). Não era nosso objetivo dar respostas as críticas, nosso objetivo era reconstruir Mato Grosso, reconstruir o equilíbrio fiscal e fazer com que o Estado cumprisse, como estamos cumprindo, com seu papel de poder investir em todas as áreas, cuidar dos mais pobres, da segurança, da educação, da infraestrutura, pagar corretamente seus fornecedores e seus servidores”, emendou.

Em outro ponto da assinatura do contrato, o governador reconheceu a importância de uma melhor infraestrutura para os setores econômicos, como argumentação para a concessão das rodovias. Salientou ainda, que a meta da administração é pavimentar, até o final de 2022, cerca de 2,4 mil quilômetros.

“O agronegócio, assim como outros setores econômicos, depende de infraestrutura. Uma boa infraestrutura melhora competitividade, trás novas empresas, melhores desenvolvimentos. Isso vai melhorar o desenvolvimento e os resultados em Mato Grosso”, completou.

Conforme Só Notícias já informou, os contratos de concessão de três lotes totalizam 512,2 quilômetros. As empresas administrarão as rodovias por 30 anos, e somados os vínculos totalizam mais de R$ 6,7 bilhões. Além disso, os investimentos previstos para serem aplicados diretamente na melhoria das vias são de R$ 1,45 bilhão.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Mayke Toscano)