Política

Mauro diz que Carlos Fávaro comete “grande ingratidão” em compor com a oposição

O governador Mauro Mendes (UB) que será confirmado, hoje, em convenção, candidato à reeleição, classificou como ingratidão a decisão do senador Carlos Fávaro (PSD) de apoiar sua adversária, Marcia Pinheiro (PV), esposa do prefeito Emanuel Pinheiro, ao governo do Estado.

Fávaro foi eleito senador, há dois anos, com apoio de Mauro Mendes e seu grupo. No início do governo, Mauro o nomeou chefe do Escritório de Mato Grosso em Brasília, após Fávaro ter rompido com Pedro Taques (de quem era vice-governador). Em 2018, concorreu ao Senado e não se elegeu.

Mauro declarou, ontem à noite, no programa Resumo do dia, com Roberto França, que não tem ressentimento com o candidato a senador Neri Geller, que era seu aliado desde o início do governo mas não deixou de criticar a “ingratidão”de Carlos Fávaro.

“Com relação ao Neri (Geller) não tenho nenhum compromisso com ele, é candidato a senador e eu a governador. Agora, o Fávaro realmente eu fico chateado, fico triste, é uma ingratidão”. “Muita gente sabe disso, ajudei muito… E aí, na primeira oportunidade, ele vai apoiar o outro lado”. “No mínimo é uma grande ingratidão porque quando você ajuda muito uma pessoa o mínimo que você espera é essa pessoa seja grata a você”. “A ingratidão é algo que machuca, que dói e que todo ser humano não gosta da ingratidão”.

Ontem à noite, em rede social, após a federação anunciar Marcia Pinheiro (PV) candidata a governador e Neri ao Senado, Carlos Fávaro publicou mensagem de apoio a candidatura dos dois. Fávaro também tem apoiado Lula a presidente enquanto Mauro apoia Bolsonaro e tem seu apoio.

Neri e Favaro queriam que apoio de Mauro para o deputado se eleger senador. Mauro deve apoiar o senador Wellington Fagundes (PL) à reeleição.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)