terça-feira, 23/julho/2024
PUBLICIDADE

Mauro avalia como ‘negócio que caiu do céu’ venda do VLT para governo da Bahia

PUBLICIDADE
Só Notícias com Gazeta Digital (foto: arquivo/Mayke Toscano/assessoria)

O governador Mauro Mendes (União) avaliou, hoje, como positiva a venda dos vagões do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) para o governo da Bahia por R$ 793,7 milhões. A oficialização da venda ocorrerá na próxima semana, no Tribunal de Contas da União (TCU).  “Eu agradeço a oportunidade que caiu do céu. Ficar demandando com aquela empresa (VLT) por décadas na Justiça, a mercê de algo que poderia acontecer daqui a 10, 20, 30 anos de sermos ressarcidos. Estamos vendendo, está previsto na próxima semana a assinatura do contrato. Mas eu repito, foi um negócio que caiu do céu e nós vamos ser ressarcidos de tudo que pagamos, não aproveitamos e estamos recuperando de volta esse valor corrigido”, disse.

Mauro diz que o valor é o que ele esperava, já que é igual ao que o Estado pagou na compra dos vagões em 2014, mas com correção monetária. Os R$ 793 milhões serão aplicados nas obras do Bus Rapid Transit (BRT) e na compra dos ônibus rápido utilizados pela empresa que operacionalizará o modal e o investimento total será de aproximadamente R$ 460 milhões.

A logística para a transferência dos 40 vagões e todo o material rodante para a sede da fábrica da CAF Brasil (quem fabricou o VLT), localizada na cidade de Hortolândia (SP), começará em novembro deste ano, sendo o Estado da Bahia responsável pelo transporte.

O VLT era para ficar pronto em 2014 quando Mato Grosso sediou um grupo da Copa do Mundo mas houve inúmeras irregularidades, ações judiciais e o governo decidiu trocar o veículo leve pelos ônibus devido ao menor valor investimento e maior viabilidade. O BRT ligará Cuiabá a Várzea Grande.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE