Política

Maggi alerta Estados para prejuízos com a PEC paralela

O Governador Blairo Maggi alertou os membros do Conselho Nacional dos Secretários de Administração (Consad) para que, junto aos seus respectivos governadores, se posicionem contra a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) paralela da Reforma da Previdência — que se aprovada pelo Governo Federal permitirá a equiparação do teto salarial de delegados e agentes tributários aos vencimentos dos desembargadores, que, por sua vez, correspondem a 90,25% dos salários dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

O alerta foi feito durante a abertura do 57º Fórum do Consad, na manhã desta quinta-feira (31/03), no Hotel Eldorado, em Cuiabá. “Só Mato Grosso perderá R$ 100 milhões por ano se essa proposta for aprovada”, observou.

Maggi ressaltou que há dois anos a Administração Estadual vem reduzindo custos com projetos ousados. Citou exemplos como a redução dos valores gastos na construção e recuperação de estradas. “Antes o Governo pagava R$ 630 mil por quilômetro, desde que assumimos conseguimos reduzir esse valor para R$ 200 mil”, explicou.

Ele destacou a importância do fórum que vai permitir trocas de experiências entre os Estados e permitir a Mato Grosso mostrar os avanços que teve na atual gestão pública que, segundo ele, “é uma administração baseada em quatro princípios: eficiência, transparência, honestidade e ousadia”.