Política

Lula faz pronunciamento diz que foi traído e pede desculpas por escândalos

No primeiro pronunciamento oficial em que tratou diretamente da crise política, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje desculpas à população pelo PT e disse que se sente traído. “Me sinto traído por práticas inaceitáveis da quais nunca tive conhecimento. Estou indignado”, disse.

Visivelmente abatido, Lula interrompeu a reunião ministerial que havia acabado de começar na Granja do Torto para fazer um pronunciamento contido e rápido. Gesticulou pouco e fugiu do tom de palanque que adotou nos últimos discursos. Falou em um tom grave, sério.

“Estou consciente da gravidade da crise política. Eu ajudei a criar o PT, perdi três eleições presidenciais e ganhei a quarta. O PT foi criado para lutar ao lado do povo pobre.” Lula disse que o partido sempre lutou pela ética na política e que está indignado. “É a mesma indignação que qualquer cidadão honesto deve estar sentindo”, acrescentou.

Na tentativa de mostrar que seu governo está combatendo a corrupção, o presidente afirmou que a Polícia Federal está investigando todos os envolvidos nas denúncias. “Meu governo, com a ação da Polícia Federal está investigando a fundo todos os envolvidos. E vamos continuar assim até o fim, até que todos os culpados sejam julgados. Mas só isso não basta.”

No início de seu pronunciamento, Lula apresentou indicadores econômicos positivos, como dados da balança comercial e o ambiente favorável para a volta dos investimentos. O presidente também citou medidas do governo que beneficiaram a população de rendas média e baixa. “O país está mudando para melhor”, declarou.

Segundo o presidente, o país voltou a crescer de maneira sustentada, com inflação baixa, gerando empregos no campo e na cidade. “O que mais me orgulha é a forte retomada da oferta de trabalho.”

O pronunciamento foi transmitido pela televisão estatal Radiobrás, com o sinal de TV sendo distribuído para as emissoras privadas.