Política

Lideranças de Mato Grosso pressionarão BNDES para obras da Ferronorte

No próximo dia 25, no Rio de Janeiro, autoridades e parlamentares de Mato Grosso, juntamente com integrantes do Fórum Pró-Ferrovia em Cuiabá, vão manter uma audiência com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega. O objetivo é reivindicar que o banco destine dois milhões de reais para a realização do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) da implantação da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, do trecho Mineirinhos (ROO) até Cuiabá.

O assunto foi discutido em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, no auditório da OAB. A audiência com o presidente do banco foi requerida pela senadora Serys Marly, do PT. De acordo com o vereador Francisco Vuolo (PPS), de Cuiabá, presidente do Fórum, o BNDES está assumindo 48% das ações da Brasil Ferrovias (antiga Ferronorte) e deverá injetar cerca de 527 milhões de reais para quitar passivos da empresa. A intenção é que a comitiva de Mato Grosso convença Guido Mantega a investir dois milhões de reais no licenciamento ambiental da ferrovia.

No momento, as obras estão paradas em Alto Taquari, no sudeste do estado. Já está pronto o EIA-Rima do trecho de 200 km até Mineirinhos, em Rondonópolis. Falta licenciar o trecho restante até Cuiabá, de 210 km. “Mesmo que se conseguíssemos agora os recursos para o trecho, ele não poderia ser feito, devido a ausência do licenciamento ambiental”, informou Vuolo.