Política

Justiça Eleitoral gastará mais de R$ 92 mil para eleição suplementar em Matupá

O Tribunal Regional Eleitoral confirmou, ao Só Notícias, que gastará R$ 92.274 para realizar a eleição suplementar em Matupá (209 quilômetros de Sinop). O pleito será no dia 1º de agosto, para escolha de prefeito e vice, e deve contar com a concorrência de três candidatos.

Na corrida eleitoral, cada candidato poderá gastar ainda R$ 123 mil. O teto do limite de gastos foi aprovado pelo TRE, em sessão plenária. Além disso, cada chapa poderá contratar até 129 cabos eleitorais.

A nova eleição será feita após determinação do Tribunal Superior Eleitoral, em maio, devido indeferimento do registro de candidatura por ato de improbidade administrativa do então prefeito Fernando Zafonato (eleito em novembro) e afastado imediatamente do cargo. A decisão cassou a chapa, ‘atingindo’ também o vice-prefeito, Bruno Mena.

Mena, inclusive, será um dos candidatos no novo pleito, buscando continuidade da gestão, pelo Democratas. Ele é comunicador, foi vereador, e tem como candidato a vice o agricultor Celso Sorgatto, do PSDB.

Outra candidata é a professora Marinilde Dall’Acqua (MDB). Ela já ocupou a posição de vice-prefeita entre 2017 e 2020, e é ligada ao grupo político do ex-prefeito Valtinho Miotto (MDB). Tem como vice o também professor Celso Costin (Podemos).

Já o delegado Geraldo Gezoni Filho (PSB) é outro candidato. Ele é titular da Delegacia Regional de Polícia Civil em Guarantã do Norte e disputa um cargo eletivo pela primeira vez, se apresentando como terceira via na política matupaense com a proposta de pacificar a polarização entre os grupos políticos ligados a Zafonato e Miotto. Tem como vice o vice-presidente do Sindicato Rural, Fernando Bertolin (PP).

Os partidos têm até a quarta-feira (23) para efetuarem os registros das candidaturas e começarem a fazer a campanha eleitoral.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria/arquivo)