Política

Justiça bloqueia R$ 6,3 milhões de prefeitura em Mato Grosso para o transporte escolar

A justiça acatou o pedido do Ministério Público Estadual e mandou bloquear, via Sistema Bacenjud, R$ 6,3 milhões das contas da prefeitura de Chapada dos Guimarães (70 km de Sinop) para a contratação imediata de empresa responsável pelo fornecimento do transporte escolar no município. O bloqueio visa, ainda, fazer os reparos e manutenção nos veículos que estão impossibilitados de uso.

A promotoria do município ingressou com ação civil pública em razão da precariedade do transporte escolar ofertado pela prefeitura às crianças e adolescentes residentes na zona rural.

De acordo com os autos, os estudantes estavam sendo transportados em veículos considerados inaptos pelo Detran, colocando em risco a integridade física dos alunos. Conforme vistoria realizada nos ônibus que fazem o transporte escolar, os mesmos estavam em péssimas condições mecânicas, faltando faróis, estepes, espelhos, retrovisor, para choques, limpador de para-brisas, lanternas, pneus, placas, cinto de segurança, entre outros equipamentos, fazendo com que o MPE requeresse que os mesmos fossem retirados de circulação.

“O poder público, ora executado, não deve ficar alheio às irregularidades apresentadas, muito menos esperar que o pior aconteça, assim como ocorreu no município de Itapetininga (SP), onde um acidente com o ônibus escolar deixou mortos e feridos”, diz trecho da ação.

“Que causa espécie ao juízo o descaso do requerido para com a ação civil pública, porque não há possibilidade de desenvolvimento social, de toda espécie, sem o implemento de políticas públicas que garantam ao cidadão, principalmente ao em formação, o acesso à educação. Percebo, desta forma, que garantir o acesso à educação através do transporte é tão basilar quanto o próprio ensino em si, não havendo como dissociar um serviço público do outro”, pontuou o magistrado, por meio da assessoria.