Política

Ex-presidente Lula sai da cadeia após decisão do STF da prisão de 2ª instância e faz críticas

O ex-presidente Lula saiu, há pouco, da cadeia, em Curitiba (PR), onde estava há 580 dias. O juiz federal Danilo Pereira Junior, da 12ª Vara Federal, atendeu ao pedido da defesa e decidiu que ele deve ser colocado em liberdade. A informação é da Veja on line. A petição se baseou na decisão tomada na quinta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que proibiu prisões de réus condenados em segunda instância para cumprir pena.

O ex-presidente discursou para militantes, acompanhado de diversos aliados e familiares. “Saio daqui sem ódio. Aos 74 anos só tem espaço para amor”.  “Vou deixar para fazer discurso para a nação daqui para frente. O lado mentiroso e canalha do Ministério Público e do Moro (ex-juiz Sergio Moro)” e também atacou “alguns delegados da Polícia Federal”.  “Eles não prenderam um homem. Eles tentaram matar uma ideia. Eu quero lutar para provar que se existe uma quadrilha, essa maracutaia que eles fizeram, liderada pela Rede Globo” que “o Lula era bandido”, atacou. Ele também criticou o ex-procurador Deltan Dalagnoll que coordenou a operação Lava Jato que fez denúncia contra Lula e resultou em sua condenação.

Ele anunciou que vai percorrer o país e também atacou o presidente Jair Bolsonaro dizendo que “mente pelo Twitter”.

Lula foi condenado a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) após a investigação da  Operação Lava Jato referente ao tríplex do Guarujá (SP).

“Por meio de sua conta no Twitter, Zanin escreveu ter sugerido a Lula que o pedido fosse feito imediatamente, “sem prejuízo de continuarmos a priorizar o HC da suspeição”. A defesa do petista tenta no STF anular o processo do tríplex do Guarujá alegando suspeição do ex-juiz federal Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública. O habeas corpus está em análise pela Segunda Turma do Supremo. Com a decisão do STF, Lula poderá recorrer em liberdade até que se esgotem todos os recursos aos tribunais superiores, o chamado trânsito em julgado. O STJ, que confirmou a condenação no caso do tríplex do Guarujá, analisa embargos de declaração movidos pela defesa do ex-presidente contra a sentença do tribunal”, informa a Veja.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria - atualizada 17:12h)