Política

Jayme diz que é ‘babaquice’ pedido de deputado para investigar reitora da UFMT por corte de energia

O senador Jayme Campos (DEM) classificou, hoje, como ‘babaquice’ o pedido para apurar a conduta da reitora da Universidade Federal de Mato Grosso, Myrian Serra, pelo corte de energia da última terça-feira devido aos atrasos nos pagamentos de 4 contas de 2018 e duas deste ano, que foram quitadas com a liberação de recursos pelo Ministério da Educação e a energia restabelecida.

“O que consta é que a federação, através do MEC, não tem repassado recurso para a nossa universidade. Haja vista que agora (depois do corte) liberou R$ 4,5 milhões. Mesmo assim não sei se esse recurso foi destinado e se permite orçamentariamente o pagamento da energia”, disse Jayme. Ele considera que o caso não é algo que possa ser levado ao âmbito político e acredita que a reitora não teria motivos para atrasar propositalmente as contas.

O deputado federal José Medeiros (Pode), vice-líder do Governo, encaminhou ofício ao ministro da Educação, Abraham Wintraub, para que seja realizada uma auditoria da universidade alegando má-gestão “da atual reitora apresenta problemas, pois não se pode admitir que uma universidade fique sem luz por culpa da reitoria. Por esta razão, mostra-se necessária a realização de um auditoria da UFMT”, disse.

A reitora Myrian Serra disse que o ministério da Educação destinou o recurso para a UFMT na sexta-feira (12), contudo, não o liberou para utilização da universidade. O total de R$ 1,8 milhão foi repassado na terça-feira (16), após o corte.

Só Notícias/Gazeta Digital (foto: Jefferson Rudy/Ag. Senado/arquivo)