sábado, 20/abril/2024
PUBLICIDADE

Ibama prepara operação para desmatamentos em “áreas agrícolas”no Nortão

PUBLICIDADE

O interventor do Ibama em Mato Grosso, Elierson Alves, reuniu-se, hoje de manhã, com uma comissão de deputado estaduais e informou que deve retormar a liberação de ATPFs (autorização para transporte de produtos florestais) para as madeireiras que estão em situação regular assim que a greve do Ibama terminar. A previsão é que os servidores, que cobram 12% de reposição salarial, retornem ao trabalho dentro de 10 dias.

Elierson disse aos deputados que está concluindo um levantamento dos planos de manejo sustentável (obrigatórios para as madeireiras extraírem árvores das florestas) que estão em situação irregular e deve apresentar um cronograma para análise e aprovação de planos pendentes. O Ibama, que identificou mais de 130 madeireiras fantasmas, após a Operação Curupira -que culminou com a prisão da cúpula do meio ambiente no Estado e demais acusados- vai continuar fazendo o recadastramento de madeireiras no Estado para identificar possíveis empresas fantasmas.
O interventor disse aos deputados que Ibama deve implantar um distema onde só o proprietário ou procurador de determinada madeireira poderá solicitar documentos no Ibama para evitar fraudes e ação de golpistas.

” Ele também pediu nosso apoio para gestionarmos junto a FUNAI para agilizar as emissões de certidões administrativas da fundação necessárias ao plano de manejo que hoje. A certidão é obrigatório para constar que a área onde haverá extração não é indígena”, explicou, ao Só Notícias, o deputado Dilceu dal Bosco. A FUNAI demora cerca de dois anos para emitir as certidões.

Quanto aos estoques de toras nos pátios de madeireiras o Ibama deve fazer um ajuste para ser feita a validação para que as indústrias continuem recebendo ATPFs.

Elierson Alves também solicitou mais servidores para reforçar o atendimento no Ibama em Mato Grosso e deixou claro que está sendo preparada uma nova operação que será focada em destamentos de áreas para a agricultura.
A operação será concetrada, inicialmente, nas 20 maiores áreas que foram desmatadas.
Elierson disse que houve muitos desmatamentos irregulares e que o Ibama vai acionar o Ministério Público Federal para ser feita esta operação. A Operação Curupira, que foi concentrada no setor madeireiro, apontou que foram desmatados ilegalmente cerca de 43 mil hectares.

Na segunda-feira com diretores da Fiemt, presidentes de sindicatos, prefeitos,
ele deve apresentar levantamento de planos de manejo que estão no órgão (regulares e irregulares)

“A reunião foi proveitosa e acreditamos que em pouco tempo deva normalizar a emissão de ATPFs trazendo maior tranquilidade para as madeireiras da região Norte trabalharem”, afirmou Dilceu, que com os deputados José Riva, Saguas Moares, vera Araujo e Mauro Savi participaram do encontro dom o interventor.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Ordem de serviço para modernizar Sema Juína é assinada pelo governador

A secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso deu...

Governo confirma construção em MT de mais 11 pontes de concreto; R$ 59 milhões

A secretaria estadual de Infraestrutura e Logística publicou as...

Prefeito inaugura ciclovias e pistas de caminhada em avenidas de Nova Mutum

A prefeitura de Nova Mutum inaugurou duas obras do...
PUBLICIDADE