Política

Governador anuncia credenciamento de médicos legistas em cidades onde não há Politec

O governador Mauro Mendes anunciou, há pouco, que o Estado fará credenciamento de médicos legistas em municípios onde não há unidades da POLITEC (Perícia Oficial de Identificação Técnica) para agilizar a liberação dos corpos para sepultamentos. Hoje, em muitas cidades, famílias enfrentam longa espera (em alguns casos superior a 24h) para os procedimentos serem feitos. Os médicos que se interessarem receberão treinamento para prestar serviços para exames de corpo de delito (agressões), necropsia (vítimas de acidentes, mortes violentas) e demais procedimentos. São 17 municípios onde foi feito levantamento técnico de grande demanda com abrangência nas demais cidades da região.

Como o governo estadual não tem condições de fazer concurso público para contratar mais servidores porque está no limite com gastos de salários, a saída foi a contratação direta de profissionais via credenciamento. “São dezenas de cidades onde o Estado não tem esse serviço” e a “solução que encontramos foi fazer o credenciamento” e vão “prestar de maneira avulsa esses serviços para o Estado”.

“Foi trazida a sugestão da Politec para velhos problemas que se arrastam por ano e anos”. “São muitas cidades como é o caso de Juara que as pessoas precisam ir a Juína (300 km ) assim como os casos de Colniza. “As pessoas acabam se submetendo a verdadeira via crucis para que possam ter desfecho final”, declarou, elogiando a diretoria da POLITEC por viabilizar a alternativa para agilizar as soluções e, em vários municípios, diminuir a sobrecarga de atividades nas unidades. “É uma inovação face a situação de não podermos fazer concurso público”, emendou.

No edital que será publicado vai ficar estabelecido o valor de cada serviço prestado.  Para os serviços de lesão corporal o edital prevê pagamento de uma UPF – cerca de R$ 140. Nos casos de necropsia  serão 4 UPFs cerca de R$ 600.

Só Notícias (foto: Mayke Toscano)