Política

Ex-prefeito de Alta Floresta será acionado na Justiça, diz Izaura

Os servidores que participaram no sábado de uma reunião com a prefeita Maria Izaura saíram frustrados por não terem conseguido uma data para receber o pagamento do mês de dezembro do ano passado. Essa pendência foi uma das pautas da reunião agendada pelo Sindicato dos Servidores Públicos municipais de Alta Floresta – SISPUMAF. Os outros foram a cobrança por cursos voltados à especialização dos servidores, reposição salarial e a polêmica envolvendo o empréstimo feito no ano passado pela prefeitura e que deixou os servidores negativados no Serviço de Proteção ao Crédito.

Izaura disse que não tem como estipular uma data para fazer o pagamento aos servidores. Ela disse que o pagamento de dezembro é prioridade para a administração pública municipal, bem como a reposição, que deveria ter sido feita já no salário de maio.

Em relação ao empréstimo, a prefeita informou que o deposito referente ao valor emprestado foi feito em juízo, devido ao fato de a Caixa se negar a receber sem o equivalente aos juros. “O servidor não está devendo. Quem está devendo, é a prefeitura”, reconhece.

A prefeita disse considerar o valor dos juros imoral e, por não constar da contratação, não vai arcar com o pagamento, somente mediante determinação judicial. “Se o juiz determinar que a prefeitura tem que pagar o juro, nós vamos pagar e acionar o administrador anterior. Porque esse tipo de empréstimo era ilegal”, declarou.

Quanto a reposição salarial, Maria Izaura disse que é um direito do servidor, mas não deve acontecer antes da regularização do pagamento de dezembro. Segundo informações da prefeita, faltam 270 mil reais a serem pagos, sendo 160 da educação.