Política

Em sessão que durou 14 horas, câmara de Cuiabá cassa mandato de Abílio Júnior

Após 14 horas de sessão, a Câmara de Cuiabá cassou o mandato do vereador Abílio Júnior (PSC) por quebra de decoro parlamentar. O vereador foi acusado de agir com truculência no Hospital São Benedito durante fiscalização e por sua postura com os outros vereadores na Câmara Municipal de Cuiabá.

Com a saída de Abílio, assume na próxima semana o primeiro suplente Oséas Machado, também do PSC, mesmo partido de Abílio e que foi o autor da denúncia que gerou a cassação do parlamentar.

A sessão foi longa, marcada por conflitos e com participação popular. De um lado os aliados de Abílio e do outro os contrários ao parlamentar. O vereador teve 4 horas para fazer sua defesa. Dividido em dois tempos de duas horas. Pela manhã, Abílio chamou a Polícia Militar contra o presidente da Câmara, Misael Galvão (PTB).

Segundo Abílio, ao mudar o rito da sessão, ainda com a anuência do plenário da Câmara, o presidente incorreu em crime de abuso de autoridade. O vereador fez uma série de acusações contra os outros vereadores, inclusive denunciou suposto esquema de corrupção na Câmara de Cuiabá, envolvendo empresa de informática. Também denunciou a retirada de GPS do carro dos vereadores.

Destacou ainda que está sendo comparado ao episódio da facada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Entretanto, Abílio disse que as fezes não ficarão na bolsa, como as de Bolsonaro na época. “As fezes estarão nas mãos dos senhores vereadores de Cuiabá”, disse pouco antes de ser cassado.

Abílio vai recorrer à Justiça para reaver o mandato.

Votaram pela cassação

Marcos Veloso

Adevair Cabral

Orivaldo da Farmácia

Chico 2000

Ricardo Saad

Juca do Guaraná

Marcrean Santos

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Justino Malheiros

Luís Cláudio

Doutor Xavier

Mário Nadaf

Misael Galvão

O presidente da Câmara Municipal, vereador Misael Galvão (PTB), geralmente não vota. Porém, disse que os atos praticados por Abílio foram incompatíveis com a atividade parlamentar.

Votaram contra a cassação

Vinicyus Hugueney

Abílio Junior

Diego Guimarães

Dilemário Alencar

Felipe Wellaton

Gilberto Figueiredo

Lilo Pinheiro

Wilson Kero Kero

Marcelo Bussiki

Sargento Joelson

Clebinho Borges

 

Gazeta Esportiva (foto: João Vieira)