Política

Deputado Roberto Jefferson cita nomes de deputados acusados de receber “mensalão”

O deputado Roberto Jefferson (RJ), presidente nacional do PTB, em seu depoimento nesta terça-feira no Conselho de Ética da Câmara, citou os nomes dos deputados do PP e do PL que, segundo ele, receberiam o “mensalão” de R$ 30 mil do governo.

“Sei que não são todos os deputados que recebem o mensalão. Tem muita gente do PP que está muito acima disto, como tem muita gente do PL que está muito acima disto. Mas os deputados Valdemar Costa Neto [PL-SP], José Janene [PP-PR], Pedro Corrêa [PP-PE], Sandro Mabel [PL-GO], Pedro Henry [PP-MT] e Bispo Rodrigues [PL-RJ] que me perdoem. Me perdoem de coração. Eu não posso ser cúmplice disso”, afirmou Jefferson.

Indignado com as acusações do petebista, o autor da representação contra Jefferson no conselho, deputado Valdemar Costa Neto, pediu que o presidente do PTB nomeasse os deputados do PP e do PL que o pressionaram para o PTB também aceitar o “mensalão”.

Irônico, Jefferson respondeu que ele diria os nomes do seu partido que o pressionaram para receber o “mensalão”, bem como os que cobraram o dinheiro prometido pelo PT para as campanhas eleitorais do ano passado, se Valdemar Costa Neto dissesse os nomes do PL que recebiam o “mensalão”.

“Eu conheço vossa excelência e afirmo que o senhor recebia o repasse”, disparou Jefferson, reiterando ainda que Costa Neto é conhecido como um homem mulherengo.

Valdemar Costa Neto foi o primeiro a indagar Jefferson após sua exposição inicial no conselho.

Após o embate entre Jefferson e Costa Neto, o relator do caso no conselho, deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), iniciou o processo de inquisição de Jefferson. A primeira pergunta foi sobre o grau de confiabilidade de Jefferson em relação ao governo.

Jefferson reafirmou que sempre conviveu muito com Delúbio Soares, tesoureiro do PT, Silvio Pereira, secretário-geral do PT, e com o ministro José Dirceu, da Casa Civil, durante o período de formação da equipe de governo e mais recentemente com o próprio presidente Lula. Indagado se era querido pelo governo, Jefferson respondeu com novo ataque ao ministro-chefe da Casa Civil. “Não sei se o Zé Dirceu gosta de alguém.”