Política

Deputada de Mato Grosso ironiza baixa adesão ao partido de Bolsonaro: ‘é o auge’

A deputada federal Rosa Neide (PT) ironizou a última contagem de assinaturas que o Aliança pelo Brasil, partido em criação pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), tem validadas na Justiça Eleitoral: 2,9 mil. Nas redes sociais, a parlamentar oposicionista compartilhou a notícia dizendo que “é o auge”, seguido de um emoji dando risada. O número corresponde a 0,6% do mínimo de 429 mil assinaturas exigidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o partido seja criado.

O baixo número não representa, exatamente, tão pouca adesão ao possível futuro partido de Bolsonaro. Uma das dificuldades já previstas na criação da legenda era, justamente, a demora da validação na Justiça. Após o fracasso na tentativa de colher apoiamentos pela internet, os apoiadores de Bolsonaro intensificaram a busca por assinaturas físicas, fizeram eventos, inclusive em Cuiabá, mas em janeiro só tinham conseguido 110 mil rubricas, ainda abaixo do planejado na euforia da criação do novo partido.

O Aliança já não trabalha para ter candidaturas nas eleições municipais, muito menos para ter um senador no pleito suplementar de 26 de abril para escolha do substituto da senadora cassada Selma Arruda (Podemos), conforme Bolsonaro queria e chegou a dizer que Mato Grosso teria o primeiro político eleito da nova agremiação.

Conforme Só Notícias já informou, em Mato Grosso a orientação é para que futuros membros do Aliança que desejem disputar as eleições municipais procurem por partidos da base aliada do governo Bolsonaro, informem a intenção de ingressar na futura sigla e se forem aceitos, que concorram ao pleito municipal.

Só Notícias/Marco Stamm, de Cuiabá (foto: Karen Mallagoli/arquivo)