Política

Crédito suplementar deve viabilizar sede da Justiça do Trabalho em Sorriso

A Câmara de Sorriso deve dar o primeiro passo para viabilizar a instalação da Vara da Justiça do Trabalho. Será com a aprovação de um projeto abrindo crédito suplementar para a prefeitura ajudar nas obras de construção da sede do Tribunal Regional do Trabalho. Atualmente, as ações trabalhistas de empregados contra patrões são ajuizadas em Sinop onde as pessoas são obrigadas a se deslocar 160 km para resolver questões da Justiça Trabalhista. O assessor da presidência do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Fernando Medeiros, usou a tribuna do legislativo, na segunda-feira à noite, e falou da importância da implantação da Vara do Trabalho no município. Também pediu aos parlamentares que aprovassem o projeto de lei que autoriza o Executivo a abrir crédito especial para implemento das obras do TRT.

Durante a sessão, cinco projetos de lei do Executivo e uma moção foram encaminhados às Comissões competentes.
Na ordem do dia, foram aprovados sete projetos de lei e dois requerimentos. Apenas o projeto nº 020/2005, do Executivo foi reprovado por quatro votos. O projeto autorizava o Poder Executivo a ceder a Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) de propriedade do município para o Hospital Regional de Sorriso (HRS).

De acordo com o projeto, o veículo seria utilizado para o transporte de pacientes de Sorriso que estivessem necessitando de atendimento médico urgente. A bancada de oposição votou contra. Ela entendeu que Sorriso sairia prejudicado com a cedência, pois a UTI estaria atendendo todos os municípios que integram o consórcio que mantém o HRS em parceria com o governo estadual.

Indicações – Os parlamentares apresentaram ainda nove indicações. Uma delas, de autoria dos vereadores Chagas Abrantes (PPS) e Marilda Savi (PSB) indica a construção de um abrigo para menores em conflito com a justiça.
Já o vereador Éderson Dalmolin (PFL) indicou a locação de equipamentos e contratação de pessoal em caráter emergencial. Segundo ele, existe a necessidade urgente de providências para combater a epidemia de dengue, como limpeza de terrenos urbanos e a verificação in loco dos estabelecimentos comerciais e residenciais.

O suplente de vereador Adevanir Pereira da Silva, o Bia (PFL) foi empossado ontem à noite. Ele assumiu a cadeira do vereador Basílio da Silva (PMDB) que se licenciou.