Política

Conclusão do asfaltamento da BR-163 agravará tensões sociais

O senador Aelton Freitas (PL-MG) defendeu a conclusão da BR-163, mas disse temer que a finalização da rodovia venha a agravar as tensões sociais da Região Norte, principalmente no interior do Pará. Para ele, não basta asfaltar a rodovia, é necessário dar à população de seu entorno acesso à saúde, educação, justiça.
     
– O Estado deve assumir a sua ausência em relação a essas pessoas e deixar claro que, independente de haver ou não asfaltamento, proverá a elas seus direitos básicos até agora negados. Garantindo isso, a pavimentação só trará efeitos positivos – afirmou.
     
O parlamentar mineiro destacou a importância econômica do asfaltamento da estrada, ressaltando que o Brasil tem dificuldades para escoar a produção de grãos. Ele lembrou que o Brasil é um grande exportador de soja, cuja produção se localiza predominante no norte do Mato Grosso. A conclusão da estrada, acrescentou, racionalizaria o escoamento.
     
– Hoje, a soja sai do Mato Grosso, roda alguns milhares de quilômetros para o sul, embarca nos portos de Santos ou Paranaguá, navega os mesmos quilômetros para o norte e volta para a mesma linha de latitude – ressaltou.
     
Aelton também pediu atenção do governo para pesquisa conjunta do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) intitulada “Integração de conceitos e desenvolvimento de sistema de análise e formatação de projetos de concessão de rodovias e obras em infra-estrutura de transportes”. Ele informou que a pesquisa analisa – sob aspectos históricos, econômicos, políticos e sociais – os desafios que o governo precisa enfrentar para levar um desenvolvimento verdadeiramente sustentável à região por onde passa a BR-163