Política

Câmara de Sinop começa votar projeto para reduzir trotes contra Bombeiros Militares

A câmara municipal deve começar a votar hoje o projeto de lei 130/2019, de autoria do presidente Remídio Kuntz (PL), para melhorar o relacionamento das crianças com os Bombeiros Militares. A propositura já recebeu parecer favorável da Comissão de Justiça e Redação e da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia, Desporto e Assistência Social e está apto para apreciação.

Também deve ser votada uma emenda substitutiva, proposta pelo próprio presidente para trocar o incido primeiro do artigo 2º. O objetivo é definir que a Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura ficará responsável por designar multidisciplinar para tirar dúvidas dos alunos em relação ao funcionamento dos Bombeiros quanto às ações de resgate. A redação original não dava a atribuição à pasta.

Conforme Só Notícias já informou, a matéria cria o programa Bombeiros na Escola para ser aplicado nas unidades educacionais municipais com participação de alunos de todas as séries. Pela redação do projeto, o programa poderá ser desenvolvido nas escolas na semana do dia 2 de julho, quando é comemorado o dia do Bombeiro e será aplicado pela equipe multidisciplinar da Secretaria de Educação, que terá como principal objetivo discutir a importância do resgate pré-hospitalar e demonstrar como os trotes podem atrapalhar o serviço dos militares.

“A estimativa de trotes mensais somam aproximadamente mil ligações, dando uma média de aproximadamente duas por minuto. Apresentamos o projeto para que não haja o deslocamento desnecessário, acarretando custo financeiro, além do atraso ao atendimento para a população, pois um minuto, ou mesmos segundos, podem custar uma vida”, justificou Remídio.

O projeto precisa de três votações para ser aprovado, se não houver pedido para dispensa do tempo de tramitação. Uma vez aprovado, vai para sanção ou veto da prefeita Rosana Martinelli, partidária de Remídio Kuntz.

A câmara deve entrar em recesso na próxima semana.

Só Notícias/Marco Stamm, de Cuiabá (foto: Só Notícias/arquivo)