Política

Bastidores petistas agitados com eleição no diretório estadual de Mato Grosso

“O Partido dos Trabalhadores não é um partido de caciques. A decisão é da militância, da base”, afirmou o presidente do Diretório Estadual de Mato Grosso, Alexandre Cesar, em relação às notícias publicadas pela imprensa local de que o deputado federal Carlos Abicalil e a deputada Vera Araújo concorreriam à presidência do Diretório Estadual no Processo de Eleições Diretas (PED). O dirigente da sigla em Mato Grosso explica que ainda não há nomes inscritos.”Falta um mês e meio para as inscrições, que terão início em 18 de junho. Antes haverá uma plenária que decidirá a composição das chapas que disputarão as eleições nas esferas nacional, estadual e municipais, que ocorrem em 18 de setembro”, frisou.
     
Alexandre Cesar destaca que para o Partido dos Trabalhadores não é novidade que as várias tendências políticas apresentem suas posições e análises de conjuntura. “Isso não coloca o PT dividido, nem significa um racha”, afirmou. Cesar lembra que se fosse diferente, não seria o PT das lutas, das diversas opiniões que compõem a mesma bandeira. “Na eleição anterior a base estava unida na proposta de eleger o presidente Lula e foi da mesma forma, houve várias opiniões, vários candidatos”, ressaltou Alexandre, dizendo que as divergências no debate fortalecem as propostas.
     
Alexandre Cesar disse que até meados de maio, o campo majoritário, que detêm 60% dos filiados, do qual ele faz parte, irá definir a composição da chapa que concorrerá.