Política

Acordo de irmandade entre Sinop e cidade gaúcha deve ser votado hoje pelos vereadores

A Câmara Municipal deve votar, hoje à tarde, o projeto de lei que firma o acordo de irmandade entre Sinop e a cidade gaúcha de Nova Petrópolis. A propositura está na pauta de votação em regime de urgência e, se tiver o pedido de dispensa do prazo de tramitação, poderá ser aprovado em redação final e ir para sanção da prefeita Rosana Martinelli (PL), que se empenha pessoalmente na assinatura do termo.

O acordo de irmandade promove o fortalecimento dos laços de amizade entre os dois municípios e prevê o intercâmbio e a troca de informações nas áreas da cultura, economia, social, meio ambiente e de políticas públicas. A lei ainda permite a realização de eventos em conjunto para divulgação da parceria.

“Acredita-se que com a irmandade entre as cidades há de trazer grandes resultados aos municípios envolvidos, bem como relações de amizade que constroem laços culturais, turísticos e comerciais que são importantes para a cultura alemã, presente fortemente em nossa querida Sinop. A geminação entre essas duas grandes cidades será um exemplo admirável de união e cooperação, sobretudo em se tratando do intercâmbio no terreno do desenvolvimento regional sustentável, cultura, hábitos, tradições e turismo”, justificou a prefeita.

Localizada na Serra Gaúcha, Nova Petrópolis foi fundada por alemães em 1858. De acordo com a última estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município tem aproximadamente 21 mil habitantes. A cidade também é considerada, por lei federal, a capital nacional do cooperativismo.

Conforme Só Notícias informou em outubro, a cidade de Nova Petrópolis, formalizou um pedido para ser “coirmã” de Sinop. À época, a prefeita Rosana Martinelli (PL) explicou que a solicitação motivou a elaboração do projeto de lei aprovado este ano pela câmara de vereadores para permitir a realização dos acordos de irmandade.

Entre os objetivos básicos dos acordos a serem firmados estão o fortalecimento dos “laços de amizade entre os povos”, troca de informações e difusão em ambas as comunidades das obras culturais, turísticas, desportivas, políticas e sociais, facilitação de contatos entre empresas e instituições interessadas, acordos bilaterais “visando a troca de conhecimentos sobre as raízes étnicas, folclóricas e musicais”, intercâmbio estudantil entre escolas municipais, além de outros programas de cooperação técnica.

A lei também autoriza a câmara municipal a firmar acordo de colaboração e intercâmbio com os poderes legislativos das cidades consideradas irmãs. Apesar de projeto ter sido desenvolvido em razão do pedido de Nova Petrópolis, a prefeita explicou que Sinop deve buscar também outros municípios.

Só Notícias/Marco Stamm (foto: Mauricio Vitorino/MB/arquivo)