Polícia

Sete pescadores são detidos com 700 kg de peixe em MT

A Polícia Judiciária Civil de Vila Rica juntamente com a Polícia Militar e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) realizaram uma operação denominada “Água Limpa”, de fiscalização à pesca predatória. A operação foi desencadeada após denúncia de que pescadores de outro Estado realizavam pesca ilegal, no Parque Ambiental do Rio Xingu.
Sete pescadores foram detidos, com peixes de todas as espécies existentes no Rio Xingu. Foram apreendidos 701 Kg de pescado, 67 pindas (anzol de galho), 03 tarrafas, 29 varas de pesca, um arpão e 07 caixas de equipamentos com centenas de anzóis, castores, chumbadas. Além de uma canoa com três motores e material usado para a pesca. Os pescadores são do município de Muriaré, no estado de Minas Gerais.

O delegado de Vila Rica, Vitor Chab, disse que os crimes ambientais vêm sendo praticados há muito tempo na região, mas agora a Polícia Civil intensificou os trabalhos para combater o crime. “A Polícia Judiciária Civil não admite esse tipo de delito que a cada dia vem tomando proporções e acabando com nossa fauna e flora, principalmente em nosso Estado”, declarou o delegado.

Os infratores foram encaminhados à delegacia de Vila Rica e autuados por crime ambiental. O material de pesca aprendido foi recolhido na sede do escritório da Sema em Vila Rica. A Polícia Civil investiga a participação de um sargento da Polícia Militar de Brasília, que foi preso, mas liberado logo em seguida mediante pagamento de fiança, e tem uma área de terra na região próxima ao rio Xingu.

A delegacia de Vila Rica  faz parte da Regional de Porto Alegre do Norte, sob o comando do delegado Ronan Gomes Vilar.

Na sexta-feira, a delegacia de Vila Rica, prendeu João Gomes de Freitas, conhecido com “João Tico”. O suspeito foi preso em flagrante, com 420 gramas de crack, junto com João tinha outro traficante, Juliano Diel, que conseguiu fugir. De acordo com informações da Polícia Civil, a droga era encomendada e chegou através de uma empresa transportadora de cargas instalada na cidade.

Os policiais civis ficaram aguardando João ir buscar a droga. Ao pegar o entorpecente em uma motocicleta, se encontrou com Juliano e saiu sentido BR-158, onde foi preso. Com essa operação de combate ao tráfico de drogas, a Polícia Civil conseguiu tirar de circulação 420 gramas de crack.  Segundo o delegado de Vila Rica, Vitor Chab, as 420 gramas da droga daria para fazer cinco mil trouxinhas e movimentaria algo em torno de R$ 50 mil reais. “O dinheiro do tráfico gera vários outros crimes, como roubo, furto, homicídio e prostituição. A delegacia de Vila Rica pertence a regional de Porto Alegre do Norte, sob o comando do delegado Ronan Gomes Vilar.