Polícia

Preso em Sorriso acusado de matar homem por suposto desentendimento por causa de ceva em rio

A Polícia Civil prendeu, hoje, o principal suspeito de ter assassinado José Pereira Cabral, 59 anos, sábado à noite. O suspeito tem 37 anos, confessou o crime após ser detido em uma residência (bairro não informado). Investigadores checaram suposto relato da própria vítima que, pouco antes de morrer, informou para pessoas que lhe socorreram quem teria sido o autor dos disparos. No local encontraram uma moto que teria sido usada no crime, uma espingarda calibre 36 e o registro de uma outra calibre 22, com as mesmas características da utilizada para matar a vítima.

Inicialmente o suspeito negou o crime e disse que havia vendido a espingarda calibre 22 há algum tempo. Porém após conversas e o pedido de exame de resíduo de pólvora nas mãos por parte da polícia, o suspeito confessou o assassinato e disse que matou José Pereira Cabral,  pois ambos tinham se desentendido por causa de uma pescaria, explicou o delegado Nilson Farias (foto).  "Ele foi enquadrado no crime de homicídio qualificado por motivo fútil, pois foi por causa de uma ceva (isca para peixes) porque a vítima não queria que ele usasse um determinado tipo de ceva, exatamente porque ele não fazia o trato daquele local. Então, por essa picuinha, o suspeito cometeu o crime. Foi enquadrado no motivo fútil e na traição de emboscada, pela forma que matou, sem deixar defesa pra vítima. Ele chegou com a moto dele, com a arma e quando avistou a moto da vítima, desceu, nem conversou e efetuou os disparos e por esse motivo enquadrado na qualifidcadora que não deixou defesa", informou.

O acusado também disse ao delegado que tinha recebido ameaças da vítima. "Essas ameaças teriam ocorrido há alguns anos. Segundo o suspeito, as vezes quando encontrava com a vítima, a mesma olhava de cara feia pra ele," relatou. O caso segue sendo investigado. A espingarda calibre 22 foi apreendida.

O crime foi às margens do Rio Verde, cujo acesso a comunidade Pontal do Verde, há cerca de 30 km de Sorriso. A família se preocupou com a demora de Jose para voltar, já que havia saído de casa durante a madrugada. O filho, junto com um amigo, foi até o local onde o pai estava e o encontrou ferido, mas com vida. José chegou a ser levado ao hospital regional. No caminho conseguiu passar algumas informações do caso e morreu na unidade médica.