Polícia

Policiais de Mato Grosso vão utilizar armas não letais

Mato Grosso será o primeiro Estado brasileiro a utilizar a Taser, uma arma não letal no atendimento de algumas ocorrências, como contenção de distúrbios e outras. Hoje, policiais civis, militares, bombeiros, peritos, agentes prisionais e técnicos do sistema prisional começaram um curso de capacitação para usuários da Taser.

O curso será ministrado em duas turmas de 30 servidores, por dia de treinamento, capacitando 300 profissionais da área da Segurança Pública.

Uma equipe de instrutores da empresa americana AA&Saba Consultantes INC, de Maiami, Flórida já está em Cuiabá para ministrar a capacitação para os profissionais da segurança pública.

Nesta segunda-feira (29/10), o curso será realizado na Academia de Polícia (Acadepol), das 8 horas às 18 horas. O Grupo de Gestão Integrada (GGI) e Secretaria Adjunta de Segurança Pública estão coordenando a capacitação.

A pistola Taser, é um tipo de arma não letal, que imobiliza a pessoa atingida por cerca de 40 segundos. O objetivo não é matar e sim oferecer condições ao policial de prender sem causar ferimentos.

A Taser, custa em torno de U$ 1 mil, e vem sendo utilizada em departamentos de Polícia nos Estados Unidos desde o ano de 2000. Em Orlando na Flórida onde ela vem sendo utilizada desde o ano de 2000 a redução do número de tiroteios entre policiais e bandidos mostra a sua eficiência.

Em 1999, segundo informações dos consultores, quando os policias ainda não trabalhavam com a arma não letal, houve 14 tiroteios na cidade; no ano seguinte, com a utilização da Taser, o número caiu para quatro. Nos dois anos posteriores, 2001 e 2002, não houve troca de tiros. Em 2003, a polícia de Orlando só teve uma ocorrência de troca de tiros com arma de fogo entre policias e bandidos.

O impacto da arma não letal não causa nenhum tipo de lesão, mesmo se a pessoa atingida for cardíaca e usar marca-passo.