Polícia

Polícia troca tiros com sequestradores e liberta empresário em Mato Grosso

O empresário do ramo de supermercado Agnaldo Oliveira Prado, de 53 anos, foi seqüestrado por dois homens armados às 7 horas de ontem, na frente da casa dele, no Jardim Cuiabá, área central da Capital.
Depois de 12 horas de cativeiro, quando Prado estava sendo levado pelos bandidos para outro local, investigadores da Divisão Anti-Sequestro (DAS), chefiados pelo delegado Luciano Inácio, conseguiram libertar a vítima, que estava amarrada dentro do porta-malas do carro.
     
Prado estava dentro do porta-malas do carro dele mesmo, um Pálio prata de quarto portas, que atolou em um lamaçal no bairro 23 de Setembro, na periferia de Várzea Grande (Grande Cuiabá), por volta das 21 horas de ontem. Neste momento, investigadores da DAS chegaram e começou um tiroteio no escuro entre um sequestrador e policiais.
     
O motorista-sequestrador que estava transportando Prado no porta-malas, conseguiu escapar correndo por dentro de um matagal bastante escuro, mesmo assim atirando contra a Polícia.
Existem duas hipóteses, segundo a Polícia, para a transferência de cativeiro: ou o empresário estava sendo levado para outro local, ou estava a caminho da execução.
     
O investigador Francisco Lourenço (Chicão), chefe de operações da DAS, disse agora a pouco, que a Polícia ainda não localizou o cativeiro, pois a vítima, que pode ajudar, ainda está bastante traumatizada e abalada, pois ficou mais de 12 horas em poder , de pelo menos quatro bandidos.
     
Lourenço confirmou ainda, que os seqüestradores chegaram a fazer alguns contatos com a família, em um deles exigiu R$ 40 mil, mas negociaram e baixaram o pagamento do resgate para R$ 30 mil. “A gente vai pegar eles, tudo é apenas um questão de tempo”, firmou Chicão.
     
O investigador ainda, que a Polícia vai esperar até segunda-feira (4), para voltar a conversar com a vítima, para depois chegar até o primeiro local do cativeiro, que pode ser lá mesmo em Várzea Grande.