Polícia

Polícia Militar começa operação para evitar aglomerações em Sinop

Seguindo a determinação do decreto publicado, esta manhã, pelo governo do Estado, o 11º Batalhão de Polícia Militar em Sinop começou, hoje no final da tarde a operação Covid-19, que tem como objetivo evitar que aglomerações sejam formadas na cidade. “Após a determinação do governador, vamos intensificar a fiscalização nesse sentido, orientando as pessoas. Além disso, vamos fazer o policiamento de rotina também, que é de prevenção, de ostensividade, para manutenção da segurança pública nos comércios abertos e fechados, dando segurança a todos”, explicou, ao Só Notícias, o tenente da PM, Felipe Lessa.

Conforme o militar, a operação se estenderá pelos próximos 30 dias, e inicialmente o efetivo não aumentará. “Hoje será a abertura, e se estenderá por um mês, enquanto durar o decreto do Governador, mas caso ele suspensa antes, aí finalizamos a ação”. “A princípio vai manter o efetivo de serviços ordinários nossos, mas conforme as estatísticas levantadas, as necessidades que constatarmos, pode ser que a gente acione mais policiais, tem também a Força Tática, Grupo de Apoio e CAR”, ressaltou.

O tenente ainda destacou que “há um artigo no Código Penal e se o cidadão descumprir essa determinação de não formar aglomeração pode incorrer em crime, ele pode ser conduzido à delegacia como já aconteceu em alguns municípios no Estado, mas a princípio vamos orientar, evitar ao máximo essa situação de condução, mas se for preciso faremos”, alertou.

Além da ação para evitar aglomerações, os policiais “também darão continuidade a fiscalização nos comércios que estão abertos irregularmente, e intensificar mais as ações após o decreto do governador”. “Vamos ir em quadras esportivas, praças e orientar falando que não pode aglomerar”, pontuou.

O militar também pediu o entendimento da população. “Ressalto evite aglomeração, e respeite as orientações do Governo do Estado, da secretaria de Saúde, e estaremos ativos nesse sentido, dando continuidade aos serviços necessários”, completou.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Só Notícias/Guilherme Araujo/arquivo - atualizada 19:44h)