quarta-feira, 17/julho/2024
PUBLICIDADE

Polícia faz operação para prender seis por latrocínio de síndico em condomínio no MT

PUBLICIDADE
Redação Só Notícias (foto: assessoria)

A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores, hoje, na Operação “Desforço Encarregado”, deflagrada para prender os autores de um latrocínio de Hildebland Pereira da Silva, síndico de um condomínio em janeiro deste ano em Cuiabá. As 11 ordens de busca e apreensão domiciliar e seis de prisão temporárias foram expedidas pela Justiça.

Conforme a polícia, diversos materiais relacionados ao roubo seguido de morte foram localizados, reforçando as provas contra os alvos. Os seis suspeitos presos foram levados para delegacia, onde serão interrogados. Já os objetos apreendidos serão analisados para consolidar a materialidade das autorias.

No dia 31 de janeiro, a vítima foi brutalmente espancada e alvejada por disparo de arma de fogo. Conforme apurado pelos policiais civis, a motivação foi o suposto desaparecimento de uma quantia em dinheiro que estava guardada no apartamento de um dos principais suspeitos. Este suspeito acusou Hildebland de tê-lo furtado, resultando no latrocínio como forma de vingança.

Os indícios apontaram o envolvimento dos suspeitos, os quais forneceram o veículo utilizado no latrocínio e participaram diretamente do espancamento e posterior disparo que culminou na morte da vítima. No decorrer das investigações, a arma de fogo (pistola calibre .40) foi localizada e apreendida na casa de um deles.

Conforme a Polícia Civil, os investigados “integram uma facção criminosa responsável por crimes de extrema violência e gravidade em Mato Grosso”. O laudo de exame necroscópico, emitido pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), indicou que a causa da morte de Hildebland Pereira da Silva foi determinada como disfunção de múltiplos órgãos devido à ação de instrumento contundente, com perfuração de diversos órgãos.

Receba em seu WhatsApp informações publicadas em Só Notícias. Clique aqui.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE