Polícia

Polícia busca testemunhas sobre assassinato de mãe e filha em Sinop

As investigações sobre o assassinato de Silvia Regina Bertolazi, 40 anos, e sua filha Renata, de 13 anos, continuam em Sinop, mas a polícia ainda não conseguiu pistas do assassino. Segundo a delegada regional Maria de Fátima Moggi, novas informações devem surgir com o depoimento de testemunhas. Ela acrescentou que até o momento as pessoas não querem se pronunciar, devido a brutalidade do crime. “Muitos ainda estão assustados com o ocorrido”, destacou.

Moggi disse que nenhuma hipótese está sendo descartada pela polícia. Uma delas é vingança. Renata era filha de um policial da delegacia municipal, que foi casado com Silvia, há cerca de 8 anos. As duas foram mortas por golpes de martelo e facadas, dentro da casa em que moravam, na rua das Seringueiras, no bairro Jardim Botânico.

Os corpos foram encontrados quando uma outra filha de Silvia Regina foi visitá-la. O filho caçula da vítima, de cinco anos, também estava na casa e levou um golpe de martelo, desmaiou e foi socorrido pela irmã em um hospital.