Polícia

Polícia busca testemunhas para concluir investigação do caminhão que pegou fogo no Nortão; motorista morreu

A delegada de Polícia, Civil Helena Yloise de Miranda, confirmou, ao Só Notícias, que ainda está buscando testemunhas do possível incidente para concluir as investigações envolvendo um caminhão tanque, que pegou fogo em uma propriedade rural, no distrito de Analândia a cerca de 40 quilômetros de Marcelândia (163 quilômetros de Sinop), no dia 17 de julho. Ela ressaltou que os investigadores têm encontrado dificuldades já que algumas pessoas que podem ter presenciado a situação não moram na região. “Foi aberto inquérito policial e estamos em andamento com as investigações. Ainda estão sendo ouvidas algumas testemunhas do caso e possíveis envolvidos. Acredito que teremos novidades nos próximos dias. Pelo laudo, a vítima morreu em decorrência do fogo. Está sendo difícil ouvir as pessoas que estavam com ele. Alguns não são da nossa região”, explicou Miranda.

O caminhão transportava combustível e estava estacionado embaixo de um barracão quando começou a pegar fogo e atingiu uma máquina agrícola, ao lado. O motorista foi encontrado carbonizado. Foi coletado material genético para buscar a identificação oficial através de DNA. O resultado ainda não foi divulgado e não há prazo para que isso ocorra.

Conforme Só Notícias já informou, o local foi analisado pelo perito criminal de Sinop, Edson Gomes, que afirmou não estar descartada a possibilidade de ato criminoso no incêndio do caminhão que pertenceria a uma empresa. “Tem suspeita de envolvimento de pelo menos mais um veículo, pelo rastro de diesel deixado no local. São dois caminhões envolvidos. Um que pegou fogo no barracão e outro (caminhão tanque) que foi encontrado perto de uma mata a uns três quilômetros desse barracão. Existem alguns elementos que indicam que havia outro veículo, outro caminhão tanque, que estava no mesmo local onde esse caminhão foi incendiado. Pode ser que seja esse que foi encontrado lá. Agora, não dá para afirmar se a pessoa que estava com esse caminhão, que não foi incendiado, foi quem provocou esse incêndio lá” e se “ele saiu correndo”, explicou.

Gomes também apontou, anteriormente, que o arrendatário contou no local não têm nem lugar para armazenar combustível. “Não teria porque desses caminhões estarem lá”. “Alguma coisa aconteceu, ou foi ato criminoso, de uma das partes, que meteu fogo e saiu fugido do local ou pode ser um acidente no momento em que eles estavam descarregando combustível, transferindo combustível de um caminhão para o outro”.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: divulgação/arquivo)